Dois anos após o início da compra do Grupo TF1, a Discovery Communications colocou agora um ponto final no compromisso assumido em 2012. O negócio iniciou-se com a aquisição de 20% da participação da Eurosport. Posteriormente, foi alargada para uma posição maioritária de 51%. Agora, o grupo Discovery garante o pleno controlo da rede de canais desportivos pan-europeia.

Publicidade

"O Grupo Discovery Communications está entusiasmado por expandir e aprofundar o investimento na Eurosport. Continuaremos a fortalecer a nossa nova marca global com direitos desportivos locais relevantes que criam valor para os fãs, anunciantes e distribuidores", revelou David Zaslav, presidente e CEO da Discovery Communications.

O negócio resulta da opção de venda exercida pelo Grupo TF1 sobre a sua participação acionária de 49%.

Publicidade

O acordo selado entre o grupo norte-americano, atual dono da Eurosport, e o grupo de media francês estabelece a possibilidade de compra por parte da TF1 de participações na TV Breizh, Ushuaia e Canal História, num total de 20% da participação. O negócio poderá atingir os 15 milhões de euros.

O valor final do negócio poderá rondar os 910 milhões de euros. Em 2012, a Discovery terá desembolsado perto de 170 milhões por 20% da Eurosport, tendo-se seguido um investimento de mais cerca de 250 milhões por mais 31%. Somando-se os 491 milhões de pagos hoje pela participação de 49%, a compra da Eurosport rondará então os 910 milhões de euros.

A celebrar 30 anos de vida, o Grupo Discovery iniciou a sua emissão a 17 de Junho de 1985. Passadas três décadas, o gigante da comunicação norte-americano está presente em vários pontos do globo e detém inúmeros canais como o TLC, o Animal Planet, Velocity e Giallo. Ao leque de canais junta-se agora a Eurosport.

O anúncio da compra da rede de canais desportivos pan-europeia surge um dia após o anúncio da compra do Financial Times pelos japoneses da Nikkei.

Publicidade

O negócio atingiu os 1,2 mil milhões de euros e põe um ponto final nos rumores sobre uma eventual venda do jornal britânico. #Negócios