Pode Portugal ter petróleo? A avaliar pelo interesse dos australianos parece que sim. A Australis Oil & Gas assinou um contrato com a Entidade Nacional para o Mercado de #Combustíveis (ENMC), instituição tutelada pelo Governo, para a prospeção de petróleo e gás natural, em terra, nas zonas de Pombal e Batalha. O Porto e o Algarve também estão na mira de outros investidores para o mesmo efeito.

Segundo as informações divulgadas pelo presidente da ENMC, Paulo Carmona, citado pelo jornal “i”, o compromisso estabelecido com os australianos foi oficializado na quarta-feira, dia 30 de setembro, no nosso país, nas instalações da ENMC.

Publicidade
Publicidade

A empresa irá assegurar todas as condições necessárias em termos ambientais e de segurança laboral, seguindo as normas e diretivas existentes, tal como acontece nos trabalhos que desenvolvem em outras regiões do globo.

A exploração de petróleo em Portugal deve alastrar a outras regiões do país. A entidade que regula o mercado anunciou também que em breve vão abrir dois concursos a nível mundial para o desenvolvimento, pesquisa e extração deste produto nas águas do Porto e do Algarve. Segundo o jornal “i”, Paulo Carmona, presidente da ENMC, referiu que existe até uma entidade interessada na prospeção do ouro negro nas águas profundas da região algarvia.

Neste momento, a ENMC está a preparar os concursos que pretendem atribuir sete licenças de exploração de petróleo em águas menos profundas e profundas no norte e sul do país.

Publicidade

As concessões deverão ser lançadas entre outubro e novembro.

Todas estas novidades surgem após a ENMC ter promovido uma conferência intitulada “Pesquisa de Petróleo em Portugal”. As principais conclusões apresentadas revelam que o nosso país tem “uma área de mais de 100.000 km2 e com apenas 175 sondagens realizadas, a maior parte das bacias estão sub-avaliadas, sendo a Bacia Lusitânica a mais pesquisada”. O valor do investimento e o impacto económico do contrato, assinado entre os australianos e o Governo português, são ainda desconhecidos, mas devem resultar na criação de alguns postos de trabalho e numa dinamização do mercado petrolífero em Portugal. #Negócios