Vinte e quatro milhões de  pares de meias por ano é quanto produz a empresa Manuel Fernando Azevedo, SA (MAF) sediada no concelho de Vila Nova de Famalicão. No entanto, o objetivo é fazer chegar a produção aos 30 milhões. As meias produzidas em “terras de Camilo” prometem dar que falar além fronteiras. No horizonte perspetivam-se mais postos de trabalho e um volume de negócios a aumentar a um ritmo animador.

Atualmente laboram na MAF 120 trabalhadores e o número deverá aumentar para os 320. Trata-se de uma expansão de 200 novos postos de trabalho em Famalicão até 2017. Este projeto empresarial nasceu há 20 anos em Santo Tirso, direcionado para o fabrico de peúgas técnicas e funcionais. Há um ano adquiriram a antiga unidade fabril da Fitor, em Avidos, tendo em vista a expansão do negócio. 

Em declarações ao jornal Opinião Pública, Manuel Azevedo, administrador da empresa, e durante a visita do presidente da Câmara Municipal famalicense, Paulo Cunha, às instalações fabris de Avidos, adiantou: ”Podemos dizer que somos o maior fabricante de meias da Europa Ocidental. Não temos marca própria mas trabalhamos para grandes marcas mundiais”. A Decathlon, a Head e a Damart encontram-se entre os grandes clientes.

Entretanto, em meados de Dezembro deste ano irá nascer a Ridgeview Portugal, resultado de parceria entre a empresa famalicense e uma irlandesa. Aqui o objetivo é o fabrico de meias destinadas ao norte da Europa. A previsão é fabricar por ano dois milhões de pares de meias muito grossas e com muita lã; a faturação deverá rondar os três milhões de euros.

MAF adquire marca Rohner

O Departamento de Investigação & Desenvolvimento da empresa Manuel Fernando Azevedo, SA, (MAF) adquiriu recentemente o licenciamento da marca Rohner com vista a operar em toda a Europa não estando incluída a Suiça. Este resultado só foi possível devido a uma aposta clara na inovação. O departamento tem estado a trabalhar na criação de um tipo de meia diferente em parceria com o Citeve (Centro Tecnológico de Famalicão) iniciativa a apresentar em 2017.  #Negócios