São livros que podem ser personalizados mediante a escolha do nome e do género e em que o final da história pode ser alterado. A personalização do livro infantil permite criar uma maior proximidade com quem o vai ler. Diogo Oliveira Santos, engenheiro eletrónico e de computadores, é o fundador dos #Livros Your Story, em que o cliente pode escolher detalhes do texto, como o nome, o género ou os seus jogos prediletos. A seleção de determinados conteúdos da história, nomeadamente, a decisão do final ou moral da história, permitem que a criança se identifique ainda mais com o que está a ler, com o que foi imaginado por si.

De acordo com o site Dinheiro Vivo o projeto Lost My Name, que lança a coleção Ai! Perdi o meu nome! com cerca de 250 histórias e com o apoio do ilustrador Pedro Serapicos, tem o mesmo objetivo dos livros de Diogo Santos, isto é, a personalização de histórias infantis.

Publicidade
Publicidade

Desde o momento em que foi lançado, em 2013, já vendeu 850 mil livros em 162 países, tornando-se um bestseller Reino Unido, Austrália e Canadá. 

A coleção de histórias intitulada Lost My Name, em Inglês, tem ao seu dispor tecnologias inovadoras e atuais, num campo considerado bastante tradicional, como é o caso dos livros. O produto final contém uma história individualizada, permitindo à criança desenvolver a sua própria história.

Para os que querem saber mais detalhes sobre o livro, este inicia quando a criança descobre que não sabe onde se encontra o seu nome e a partir daí começa a aventura para o reaver, letra atrás de letra. Ou seja, para que o Miguel possa reaver o seu nome vai precisar do apoio de um macaco, de uma iguana, de um galo, de um unicórnio, de um elefante e de uma liana.

Publicidade

Pedro Serapicos refere que o projeto não tem fim, pois está em desenvolvimento permanente. À medida que vai alargando a outros países, surgem novas histórias e ilustrações.  

O projeto de Diogo Santos, Your Story, tem quatro histórias traduzidas em Português, Inglês e Espanhol. Joana Ribeiro Rebelo escreveu os livros "A Aventura no Parque" e "O Jardim Encantado". Por sua vez Patrícia Protásio escreveu "Quero Ser Crescido, Já" e "Que Curioso".  #Negócios #Natal