Com base em informações disponibilizadas pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), a World Gold Council, instituição do desenvolvimento do mercado do setor do ouro, revelou os 100 locais que apresentam o maior número de reservas de ouro. Vários países e algumas instituições como o FMI e o Banco Central Europeu apresentam 505 toneladas, que equivalem a 17 mil milhões euros. Os Estados Unidos encontram-se no primeiro lugar, com 8.134 toneladas, seguindo-se a Alemanha (3.381 toneladas). Portugal está na lista, sendo o 13º país com mais reservas de ouro (como a Arábia Saudita, Moçambique, o Qatar, o Brasil e Espanha). Estima-se que tenha no total 382,5 toneladas. As reservas têm o valor de 12 mil milhões de euros. 

Segundo o site da TVI 24, "o ganho potencial de valor das reservas - caso o Banco de Portugal pudesse optar por vender parte das suas barras - foi a 5 de Setembro de 2011 com o máximo histórico de 1.898,99 dólares, o que avaliava as barras de ouro detidas por Portugal em perto de 17 mil milhões de euros".

Mas as surpresas não ficam por aqui. A World Gold Council considera ainda que as reservas portuguesas são as quartas cujo ouro tem mais influência no dinheiro em depósitos. A maioria dos países apresenta reservas que estão associadas ao dinheiro que chega de outros pontos do globo. 

Importa também referir que ficaram de fora deste estudo todos os países que recusam partilhar informações sobre as suas reservas ou que não quiseram indicar ao FMI as suas buscas pelo ouro desde a segunda metade do ano de 2015.

Outras conclusões

O estudo aponta para que existam em todo o mundo 32.702 toneladas de ouro em reserva. Na Europa existem 10.788.6 toneladas de ouro em reserva. E refere ainda que no âmbito do 4º acordo do Banco Central do Ouro, existem 11.954.3 toneladas de ouro em reserva.

De acordo com o site da RTP, as reservas têm dois grande objetivos: dão confiança e podem ser usadas como meio de garantia. É referido ainda que existe legislação a nível mundial que controla a comercialização do ouro.

Acha que a economia portuguesa vai sair beneficiada com estas revelações?

#Negócios