A 4.ª edição do "Dia aberto a maiores de 23" anos realiza-se esta segunda-feira na reitoria da Universidade de Lisboa, pelas 14h30, para potenciais candidatos ao ensino superior. A iniciativa, com um molde distinto do já conhecido "Dia das universidades", para os alunos do secundário, não visa apenas o conhecimento do espaço e das gentes preponderantes no percurso académico. O programa estipula uma recepção aos participantes, pelas 14h15, e a abertura do momento pelo Vice-Reitor da Universidade de Lisboa, Eduardo Pereira, segundo o comunicado. As intenções de criação de um espaço de diálogo, como forma de contributo para uma proximidade entre os intervenientes e decisivo na conclusão de retoma dos estudos, estão patentes pelos seguintes temas: acesso à Universidade de Lisboa dos M23, ação Social na ULisboa e Maiores de 23 em Diálogo.

A organização pretende um confronto de realidades entre candidatos, adultos diplomados e representantes de 18 faculdades, (ex) Instituto de Orientação Profissional (IOP) e os Serviços Sociais. O diálogo visa a transmissão de ideias que permitam a retoma dos estudos e conciliação com as atividades laborais, ou lúdicas. Mais que um dia de conversa entre as diversas partes, os potenciais candidatos, para além da componente teórica, têm acesso a um Workshop com explicações práticas sobre o método processual de acesso ao superior. A aula prática sobre este assunto específico consiste na preparação de uma candidatura, que inclui a elaboração do currículo vitae e redação da carta de motivação, acompanhada por Maryline de Almeida que desempenha as funções de psicóloga na Universidade de Lisboa.

No ano anterior, o público adulto teve contato com esta realidade das oficinas de apoio e do dia aberto, e registaram-se 130 participações. Ainda houve lugar a um testemunho de uma ex-aluna de agronomia, que demonstrou a forma como qualquer pessoa pode retomar os estudos e concluir um curso, mesmo não tendo seguido um percurso académico normal. Este evento é único na Universidade de Lisboa, mas a Universidade de Coimbra ou a Universidade Lusíada, entre tantas outras, também desenvolvem ateliers formativos ou feiras de emprego nos seus recintos. #Educação