Muitos pais preocupam-se com o comportamento do seu filho. É necessário saber a diferença entre um comportamento natural para a idade do seu filho e um comportamento excessivo. As crianças com Perturbação da Hiperatividade e Défice de Atenção (PHDA) revelam comportamentos mais acentuados que as outras crianças, tendo mais tendência a responder a situações sociais com comportamentos agressivos e a não obedecer às regras, dificultando, assim, a relação com as outras crianças.

Estas crianças tendem também a ter mais dificuldade em iniciar uma tarefa, não conseguindo manter a atenção e acabá-la, distraindo-se com situações que a maior parte das pessoas ignora. Têm mais dificuldade em estar atentos aos detalhes e a cometer erros simples. O seu trabalho escolar é descuidado e desorganizado (reflexo do seu dia-a-dia).

No entanto, é importante perceber que um diagnóstico de PHDA não pode ser realizado antes da idade escolar, sendo este apenas possível quando as crianças são confrontadas com as responsabilidades e exigências do ambiente de aprendizagem. Porém, estes comportamentos em crianças do pré-escolar podem ser preditivos de um possível diagnóstico. Torna-se assim importante proporcionar um bom suporte emocional, rotinas bem definidas e atividades que estimulem a atenção mas que também sejam divertidas.

Medicar está longe de ser a única solução

O seu filho não faz de propósito, muitas vezes os comportamentos são consequência da sua impulsividade. Crie momentos de brincadeira. Vá ao parque e brinque com o seu filho. Inscreva-o num desporto que ele goste e que queira praticar, mas não o obrigue. Também pode balançar esta atividade com uma mais calma, como o ioga.

Dormir: o ciclo de sono é muito importante. Certifique-se que o seu filho dorme horas suficientes para evitar a falta de atenção.

Uma boa dieta é muito importante. Certifique-se que o seu filho consome menos açúcares e mais frutas e legumes. Assegure-se que o seu filho faz lanches saudáveis.

Dificuldade em fazer amigos: ajude o seu filho a ser mais afável, imponha limites no contacto físico. Tente ter em casa apenas um ou dois amigos de cada vez. Muitas pessoas podem criar dificuldades de controlo.

Dê ao seu filho uma recompensa por um trabalho bem feito, ou terminado, talvez iniciando com uma recompensa material mas evoluindo para os elogios. Eventualmente essas tarefas vão passar a ser automáticas.

Certifique-se que o seu filho faz uma coisa de cada vez. Quando está a fazer muitas coisas ao mesmo tempo não consegue estar concentrado em nenhuma.

Quando vê que o seu filho está a ter dificuldade em fazer alguma coisa, explique como fazê-la de uma forma positiva. Por exemplo, em vez de "Não podes ver televisão enquanto fazes os trabalhos.", experimente: "Primeiro faz os trabalhos e depois podes ir ver televisão".

A rotina é muito importante. Crie uma rotina diária para cada atividade do seu filho. Tudo tem o seu tempo. Simplifique o horário do seu filho. Ter muitas atividades extracurriculares pode fazer com que não consiga concentrar-se em nenhuma.

Dê um bom exemplo. Organize o seu espaço. É possível que o seu filho faça o mesmo.

Por fim, mas muito importante: Tome conta de si. Muitas vezes os pais põem-se em segundo plano. Se não cuidar de si, quem cuidará? Apenas estando saudável poderá ajudar o seu filho a superar as suas dificuldades. #Educação