Mariana Bernardo, estudante do curso de Ciências da Comunicação da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, criou a associação Partilha Coragem cujo primeiro projecto - o "Já t'Explico" - tem como objectivo principal combater o insucesso escolar entre as crianças e jovens do Porto. Segundo a estudante de 20 anos, a ideia de criar um projeto que apoiasse crianças ao longo do seu percurso escolar deveu-se à importância que os estudos representam para o futuro do país e das próprias crianças.

Mariana explica que hoje em dia os alunos "descuram muito os estudos, não querem mesmo saber, e não percebem (…) a importância da escola e a importância de terem um diploma, nem que seja um diploma do 9ºano - e agora do 12º - ou da faculdade ou até de um curso profissional, o que quer que seja. O importante de ter um comprovativo profissional". A estudante defendeu ainda que "um país se desenvolve mais rapidamente quando tem pessoas com mais sucesso escolar" e que "uma sociedade feliz é também aquela que está realizada profissional e academicamente (…)".

Para além das explicações que os voluntários vão dar, este projeto tem ainda planos para criar actividades extracurriculares e dar apoio emocional a quem precisar. A equipa está a criar uma rede de estudantes universitários que se disponibilizem para dar apoio de vários tipos a crianças que não tenham recursos financeiros para terem explicações nem atividades porque, como salienta Mariana "a #Educação não é só feita com o que é aprendido na escola". A estudante da UP acrescentou que o " voluntário tem que estar ciente dessas duas dinâmicas, ou seja, dessa parte educacional e dessa parte mais didáctica, mas também tornar-se um irmão mais velho, um amigo dessas crianças".

Para já o processo de recrutamento está a decorrer até dia 30 de junho e, após uma seleção e entrevista com alguns candidatos, segue-se uma fase de formação com os voluntários escolhidos em agosto e setembro. As actividades e todo o apoio previsto começam apenas em outubro. Mariana Bernardo explica que o objectivo é "acompanhar o ano letivo". A estudante universitária deixa também em aberto a possibilidade de criação de novos projectos dentro da associação Partilha Coragem.