Jeff Scardino, um criativo de Nova Iorque, propôs uma forma de pôr fim às discrepâncias existentes nos currículos. Quantas vezes os candidatos não colocam que possuem um domínio perfeito de uma língua quando não corresponde à realidade? Quantas vezes colocam que terão obtido resultados excelentes, afirmando que se destacaram num projecto, e, muitas vezes, apenas desempenharam um papel secundário? Scardino acredita que isso deve acontecer diversas vezes, e foi a pensar nestes pressupostos que criou um novo modelo de currículo, o "The Relevant Resumé". Este nova abordagem, completamente inovadora, propõe que os mesmos sejam, somente, o espelho da realidade.

De acordo com este criativo, a melhor forma de apresentar um currículo é destacar os projetos em que os candidatos foram mal sucedidos, bem como demonstrar as qualificações que não possuem. O especialista defende que esta é a melhor forma de conhecer um candidato e de tentar transformar os momentos menos positivos da carreira profissional em possíveis vantagens. Scardino vai mais longe e propõe um conceito que poderá chocar os mais tradicionais: em vez de o candidato apresentar cartas de recomendação, deverá indicar o nome de profissionais que, à partida, irão dar uma apreciação menos positiva sobre o seu desempenho.

A proposta é completamente inovadora, mas será que permitirá distinguir os candidatos mais indicados para os cargos em aberto? As opiniões dos diretores de recursos humanos são antagónicas. Há quem encare este novo modelo com alguma curiosidade, admitindo que gostaria de o experimentar, por outro lado, há quem mostre bastantes reservas alegando que olhar para um currículo repleto de insucessos poderá não despertar qualquer interesse em querer conhecer a pessoa em questão.

Ainda que as opiniões divirjam, uma coisa parece ser consensual, todos os currículos deverão ser rigorosos, precisos e escritos de forma clara e sintética. Além disso, deverão conter os contatos do candidato e a sua leitura deve ser o mais fácil possível. #Recrutamento