Num mercado de trabalho cada vez mais competitivo, onde o número de candidatos é substancialmente mais elevado do que as vagas existentes, é fundamental conseguir "jogar" todos os trunfos. Para isso, é necessário, além de ter um bom currículo, ter plena noção dos pontos fortes e fracos. De certo, estes conselhos são muito mais fáceis de serem dados do que seguidos, e foi a pensar nisso que Luís Madureira, partner do Grupo Ogilyy, deu algumas sugestões que lhe irão certamente dar força para lutar e não desanimar perante as adversidades que poderá encontrar ao longo do seu percurso profissional. Desta forma, este professor de Marketing e Competitive Intelligence, aconselha a que:

1. Mude a sua forma de pensar, seja positivo e "coloque mãos à obra". Parece simples, mas, como em tudo, o que importa é começar e esta mudança tem, obrigatoriamente, de partir de si.

2. Pense numa carreira que gostaria de seguir e comece a traçar objetivos em função da mesma. Provavelmente não conseguirá desempenhar logo o seu emprego de sonho, mas, aos poucos, estará a caminhar no sentido correto.

3. Cada vez mais os postos de trabalho são provisórios pelo que deve estar preparado para mudanças.

4. Seja um utilizador frequente do método P.A.R (Problema/Desafio - Ação/Iniciativa - Resultado.

5. Saiba exactamente quais são os seus pontos fortes e fracos. Pode não ser muito fácil fazer esta auto-avaliação, mas pode recorrer a familiares, amigos ou colegas, o que importa é que tenha uma visão clara do que consegue fazer bem e daquilo em que tem mais dificuldades. Esta estratégia irá ajudá-lo a direccionar a sua pesquisa de emprego e a tirar melhor partido do que melhor faz.

6. Esteja presente nas redes sociais.

7. Tenha um CV bem construído, sem erros, claro, e que revele o que sabe fazer.

8. Aposte no Networking. Mantenha sempre uma boa rede de contactos, por vezes há vagas que nunca chegam a ser publicadas, pelo que é importante ter várias fontes de informação.

9. Crie o seu pinch e esteja sempre pronto a apresentá-lo. Não sabe quando será necessário "ter de se vender" a um entrevistador.

Saiba que há uma ferramenta da Harvard Business School que o poderá ajudar a desenhar o seu pinch, basta procurá-la no site. #Recrutamento