Encontra-se a decorrer um novo concurso para realização de estágios remunerados no Banco Central Europeu (BCE), em Frankfurt. As vagas destinam-se às áreas de Operações de Mercado e de Secretariado para o Conselho de Supervisão e a data limite de candidatura termina a 9 de Setembro e a 14 de Agosto, respetivamente. Aos candidatos é exigido o domínio de Inglês e de outra língua oficial da União Europeia. Os estágios terão a duração de seis meses, mas podem ser prorrogados até 12 meses e, além da remuneração mensal, contemplam o reembolso das despesas de deslocação e também um seguro de saúde e de acidentes de trabalho.

Os candidatos ao estágio na área de Operações de Mercado devem ser licenciados ou mestres em Matemática, Economia, Finanças ou similar. Entre as principais responsabilidades encontram-se a análise de dados utilizados para o cálculo das taxas de referência do mercado monetário para o Euro, elaboração e atualização de relatórios relativos aos diversos segmentos do mercado e colaboração com especialistas de mercado na análise da evolução em operações de política monetária do sistema do Euro e na análise diária de liquidez.

Para o programa de estágio na área de Secretariado para o Conselho de Supervisão é necessário que o candidato seja titular de uma licenciatura ou mestrado na área de Direito. Entre as principais funções a desempenhar encontram-se a colaboração na organização e coordenação das reuniões do Conselho de Fiscal, garantindo a integridade da base jurídica das decisões e a sua conformidade com os requisitos legais e a participação na preparação de notas de orientação sobre questões de relevância para o Conselho Fiscal.

Os candidatos que pretendam integrar um dos programas de estágio do BCE devem candidatar-se através do portal de recrutamento online, disponível no site da instituição, local onde pode ser consultada toda a informação sobre estes estágios. Atualmente também se encontra a decorrer o recrutamento para outras áreas, nomeadamente para sistemas de informação, recursos humanos e relações internacionais. #Desemprego #Carreiras