Apesar de estar em destaque a crise que se vive em toda a Europa com os refugiados sírios, não podemos esquecer a realidade dentro de cada país. Sabia que só em Portugal mais de 100 mil pessoas deixaram o país entre 2012 e 2013? São sobretudo profissionais que buscam trabalho e melhores condições de vida no estrangeiro. Mais 30 médicos portugueses poderão abandonar em breve o país a troco de um salário de 12 mil euros mensais.

Um grupo de hospitais da Arábia Saudita estará brevemente em Portugal, e pela segunda vez, para contratar profissionais da área da saúde. No total são 30 os especialistas que pretendem, e de 14 especialidades, nomeadamente neurocirurgia, medicina intensiva, radiologistas e anestesistas. Os sauditas apresentam uma proposta de salário que é quase o triplo daquilo que recebe um médico de topo em Portugal.

As condições exigidas passam por possuir três anos de experiência e uma idade não superior aos 58 anos, porém, este grupo hospitalar procura ainda médicos recém-formados. Caso reúna todas estas condições fique a saber que poderá auferir um salário “livre de impostos, casa e férias pagas”, conforme adianta o Diário de Notícias na sua edição de hoje para além de passagens aéreas e prémios. As entrevistas decorrem a 18 e 19 de Outubro em Lisboa.

Quem já está em Portugal a realizar entrevistas é o Buckinghamshire Healthcare, dos arredores de Londres, que, tal como já vem sendo habitual, procura em Portugal enfermeiros qualificados. De acordo ainda com o jornal diário “a falta de profissionais formados no Reino Unido faz com que sejam recorrentes as acções de #Recrutamento como a que se realiza esta semana”. Nos últimos anos o Reino Unido foi um dos principais destinos dos enfermeiros portugueses, sendo que em média saíram cerca de três mil profissionais por ano. Só no ano passado 387 médicos emigraram e 1100 pediram o certificado à Ordem para poder exercer noutro país.

Já o Jornal de Notícias cita o relatório Perspetivas das Migrações Internacionais 2015, que foi hoje, 23 de Setembro, apresentado em Paris para explicar que "a emigração de cidadãos portugueses aumentou com a recessão, nomeadamente depois de 2010. O número de emigrantes a longo prazo foi estimado em 52.000 em 2012 e 53.800 em 2013, contra 23.700 em 2010". #Emigração #Carreiras