No recente ano de 2010, mais precisamente a 20 de Fevereiro, deu-se o que se pode chamar uma das maiores catástrofes que ocorreram na Região Autónoma da Madeira, um pouco por toda a ilha. Os danos foram sentidos, custando vidas e muitos prejuízos materiais. Viram-se notícias e imagens que correram o mundo. Imagens de desespero de quem perdeu familiares, amigos e toda uma vida de trabalho árduo e poupança. Para sempre a fatídica data, 20 de Fevereiro de 2010, vai ficar na memória do Povo Madeirense.

Agora passados praticamente quatro anos e nove meses, surge a nova face da Madeira. Uma Madeira renovada, mais segura e mais bonita.

Publicidade
Publicidade

O Povo Madeirense, conhecido por todo o mundo como um Povo trabalhador, não baixou os braços e colocou logo mãos obra. Das lamas e do entulho, da vontade de homenagear os que perderam a vida, iniciou-se uma nova fase, uma nova forma de ver e sentir o que é ser Madeirense.

Foram iniciadas grandes obras com o intuito de criar mais garantias de segurança para os madeirenses e para todos os que nos visitam, como obras de contenção de ribeiras e filtração de detritos. Obras de grande componente ao nível da Engenharia e arquitectura. Uma das obras de maior ênfase foi desenvolvida no Funchal: a canalização e embocadura das duas maiores ribeiras do Funchal, que tentou e concretizou o desígnio de conciliar a componente segurança com a componente paisagística, criando uma nova frente funchalense com espaços verdes, o que resulta num cartaz turístico de grande beleza.

Publicidade

Estas obras são simbolismo do trabalho, da dedicação e vontade de todo um povo. Não são apenas estruturas com semblante de segurança, de cartaz turístico. É necessário conhecer e compreender toda a envolvente, desde a sua origem até à sua conclusão. Para todos os que conheceram a Madeira e a contemplam agora, presenciam o virar de uma página escrita a betão e aço, erguida a pulso e vontade, simbolizando e homenageando a história de todo um povo. Se ficamos a ganhar, isso não podemos afirmar, pois perdemos muito. Fizemos o nosso melhor, mas a Natureza é mãe e mostrou o seu poder. Deus é pai e o futuro a Si pertence. #Turismo #Ambiente