O número de pessoas infetadas com a bactéria da Legionella continua a aumentar e a origem do surto ainda não foi encontrada. Sabia que esta bactéria não se transmite de pessoa para pessoa nem através da ingestão de água infetada? Afinal como se pode proteger contra esta bactéria? E o que fazer em caso de sintomas?

Como evitar o contágio?

A Legionella é uma bactéria que vive em ambientes aquáticos naturais, tais como rios e lagos; contudo também pode ser encontrada em sistemas artificiais de abastecimento de água, sistemas de ar condicionado, aparelhos de aerossóis e fontes decorativas. A infeção por esta bactéria transmite-se por via respiratória através da inalação de gotículas de água contaminadas.

Publicidade
Publicidade

Assim, para minimizar a possibilidade de contágio é importante evitar o uso de sistemas de ar condicionado, jacuzzis, desumidificadores e duches de água muito quente, principalmente se vive nas zonas afetadas.

Quais são os sintomas?

Os sintomas da doença do legionário são facilmente confundidos com os da pneumonia. Entre eles encontram-se a tosse, a febre e as dores no corpo e as dificuldades respiratórias, sendo a confirmação da doença feita através de testes laboratoriais. Normalmente as primeiras manifestações surgem entre dois a dez dias após a inalação da bactéria.

Quem corre mais riscos?

As pessoas mais propensas à infeção com a bactéria a Legionella são essencialmente adultos com idade superior a 50 anos, com doenças respiratória e consumidores de tabaco. São também considerados grupos de risco pessoas com doenças crónicas debilitantes (diabetes, insuficiência renal, alcoolismo).

Publicidade

O que fazer em caso de sintomas?

Como esta doença não se transmite de pessoa para pessoa, não existe o problema de contacto com familiares. Caso sinta os sintomas da doença, tosse, febre e dificuldades respiratórias, deve em primeira instância telefonar para a linha saúde 24, através do número 808 24 24 24, antes de se dirigir a qualquer serviço de urgências.

Qual é o tratamento?

Apesar de não existir nenhuma vacina, a doença do legionário pode ser tratada através de antibióticos entre sete a dez dias; contudo em algumas situações mais graves o tratamento pode prolongar-se até três semanas. #Curiosidades