Nunca pensou em ter uma horta caseira? Ter um espaço cultivado na sua varanda, na sua marquise, no seu quintal? Imagine ter alfaces, tomates, pepinos, salsa, hortelã ou outras ervas aromáticas à saída da cozinha. Antes de pensar se é fácil ou difícil, veja as vantagens. #Entretenimento

1 - É mais económico. A horta é uma forma low cost de obter um pequeno complemento para a cozinha. Não diremos gratuita pois será necessário investir nas sementes, num pouco de terra e num vaso - e mesmo estes elementos podem ser conseguidos por baixo preço, aproveitando recipientes velhos de plástico, por exemplo. 


2 - É mais ecológico. É uma forma de ter um pouco mais de controlo sobre a sua alimentação. Esta é uma questão polémica: é certo que não é viável ainda que a maior parte da nossa alimentação seja produzida de forma biológica, mas este é um pequeno passo, que depende de cada um de nós. Tal como acontece com o fenómeno em expansão das hortas urbanas.


3 - É também mais saudável. Não se trata apenas da questão de substituir alimentos criados com pesticidas por alimentos biológicos. Trata-se de uma mudança imediata naquilo que comemos. Seja pela facilidade, e/ou pela diversidade, no consumo de vegetais, que ficam assim ao alcance da mão; seja também por um factor simples e decisivo: uma redução no consumo de sal, e a sua substituição por ervas aromáticas. Os benefícios de ingerir menos sal são conhecidos, em termos de redução de pressão arterial e consequentes problemas cardiovasculares. Tendo em conta que o consumo de sal em Portugal é, em média, excessivo, é provável que o leitor ganhe em consumir um pouco menos. E podendo diversificar os sabores no seu prato.


4 - É mais educativo. Se vive na cidade, os seus filhos têm pouco contacto com o ciclo da #Natureza, com a noção de reprodução, de crescimento, de colheita, da fragilidade e da força daquilo que comemos. Muitas são as crianças que, da mesma forma, desconhecem de onde vem o leite, os ovos, ou até mesmo os douradinhos - a comida industrial por excelência. Ter a possibilidade de ver uma alface nascer, crescer e chega ao prato será, acima de tudo, uma experiência nova.


5 - É um pequeno hobby. Dar vida e ver um projecto a crescer, ainda que pequeno, é um óptimo meio de passar o tempo. Podem existir dificuldades pelo caminho, como uma colheita que não vinga, ou que morre subitamente, ou até o ataque de insectos ou pragas. Mas isso faz parte do desafio - e pode ser um hobby partilhado por toda a família, também.