Andrea Pejic tem 23 anos e foi apresentada como a nova imagem da marca "Make Up For Ever". Antes de Andrea, Lea T foi a primeira modelo transgénero a assinar contrato com uma grande marca de beleza, a "Redken". A bósnia vai também estar em destaque na edição americana de Maio da revista Vogue, que publica uma entrevista de quatro páginas, em que a modelo conta a sua história. Andrea Pejic vem assim dar continuidade às mudanças que estão a acontecer na indústria da beleza.

A indústria da moda parece estar a realizar grandes transformações, a mudar mentalidades e paradigmas. Prova disso é o facto de já haver algumas campanhas com modelos menos magras do que aquelas a que o mundo da #Moda nos habituou.

Publicidade
Publicidade

Por outro lado, esta indústria está a quebrar barreiras e a combater o preconceito, dando a conhecer novos rostos que tiveram que passar por muitas transformações e provações e que agora estão a conseguir conquistar o seu lugar no mundo da moda.

Andrea Pejic é a primeiro modelo transgénero a ter um perfil nas páginas de uma das mais conceituadas revistas de moda, a Vogue. Andrea nasceu rapaz, na Bósnia-Herzegovina, e depois da guerra na Bósnia emigrou com a família para a Austrália.

Andrea foi descoberta por uma agência antes de mudar de sexo. Enquanto modelo andrógina, fez campanhas para Jean Paul Gaultier, Marc Jacobs e Vivienne Westwood. Também fez vários editoriais de moda e foi capa da Elle (Sérvia) e da GQ (Austrália).

Na entrevista a modelo fala sobre o processo de transformação e conta que, quando decidiu fazer a operação de mudança de sexo, foi aconselhada a não o fazer, já que a indústria podia perder o interesse por ela, por já haver muitas modelos interessantes.

Publicidade

Andrea recusou-se a levar em consideração essas opiniões.

Depois da operação, fez o seu primeiro desfile como modelo feminina na London Fashion Week, em Fevereiro deste ano e agora está a filmar um documentário que mostra a sua transformação.

Na entrevista dada à Vogue Andreja Pejic elogia ainda a evolução de mentalidades verificada nos últimos anos. #LGBT