Na minha opinião o Euro é uma moeda utópica. O sonho de todos os países terem uma moeda igual é muito bonito na teoria, mas pouco prático. Esta moeda alargou gritantemente as assimetrias entre Norte e Sul da Europa. A economia de Portugal, não tinha grandes problemas visíveis antes do Euro, havia emprego, crescimento acima da média e perspectivas muito risonhas em relação ao nosso futuro. Mas depois a opinião política lançou uma campanha de propaganda de maneira a fazer crer os portugueses que iriamos ser como a Alemanha ou França, que iríamos ter melhores empregos e maior poder de compra, no fundo que iriamos passar ao "clube" dos mais ricos.

Publicidade
Publicidade

E nós portugueses fomos enganados com esta companha e no dia a seguir á entrada no Euro, vimos os preços dos produtos aumentarem de forma desproporcional ao poder de compra!

A nossa economia baseada até então em mão de obra barata e desvalorização cambial, não resistiu e desde logo a nossa indústria (principalmente no norte do país) sucumbiu. O desemprego aumentou bastante, a instalação de novas empresas e a captação de investimento externo viu os seus números reduzirem. Nós a par da Grécia, não tínhamos condições estruturais para entrar para esta moeda, aliás nem sei como nos deixaram entrar.

Este sonho fictício de pertencer á elite europeia, teve consequências catastróficas e vamos demorar muitos anos a recuperar deste desastre que teve o patrocínio e o apoio de todos os países de U.E.

Publicidade

O único benefício que Portugal teve com o Euro, foi a obtenção de menores taxas de juro para o financiamento da dívida pública e do estado, aliás apenas grandes empresas, lóbis e banca beneficiaram desta moeda, que nos levou para um endividamento excessivo!

E quanto a esta questão estou indignado com a posição da U.E, que sabia perfeitamente deste abismo e nada fez para o parar.

Há soluções para este problema e eu acredito no sonho europeu, temos que corrigir as assimetrias desta moeda, temos que a tornar viável e saudável, amiga da economia e de todos os países aderentes.