Na parte da manhã as raras trocas de tiros continuavam perto do aeroporto. "Perdemos quatro soldados, outros 18 ficaram feridos nos combates", escreveu o serviço da operação militar ucraniana contra os rebeldes pró-russos à imprensa em sua página no Facebook. "A situação continua tensa no Oriente. Ao longo das últimas 24 horas, os bandidos dispararam 44 vezes em posições ucranianas, incluindo uma base perto do aeroporto de Donetsk, o epicentro da luta feroz por vários meses", declarou o serviço de imprensa. Em Donetsk, o principal reduto separatista, várias explosões foram ouvidas esta quarta-feira à noite. Os rebeldes disseram que eram ucranianos a bombardear um bairro próximo ao aeroporto.

Publicidade
Publicidade

O cessar-fogo no leste da Ucrânia concluiu-se no início de setembro e é quase obsoleto, disse o representante da Ucrânia à Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), em entrevista publicada hoje pelo o diário austríaco Die Presse. Esta trégua, relativamente ao qual a OSCE é responsável por garantir, foi concluída no dia 05 de setembro, em Minsk, na Bielorrússia. Mas agora é praticamente impossível continuar a falar sobre o cessar-fogo, disse Igor Prokoptchouk citado pelo Die Presse. "Uma vez que no Acordo de Minsk, houve mais de 2.400 violações do cessar-fogo por parte dos grupos ativistas. Mais de 100 soldados ucranianos e dezenas de civis foram mortos."

A trégua é violada diariamente e essas violações têm aumentado desde 02 de novembro, altura em que foram realizadas eleições em áreas mantidas pelos separatistas pró-russos, uma pesquisa que Kiev considerou ilegal.

Publicidade

Os combates no leste da Ucrânia têm atravessado o limiar de 4.000 mortos desde a assinatura do acordo de cessar-fogo e Kiev acusou nos últimos dias a Rússia de enviar tropas adicionais para o seu solo. Moscovo, por sua vez, nega enviar regularmente militares ou apoio financeiro aos separatistas e nega qualquer envolvimento direto no conflito. Prokoptchouk disse que o exército ucraniano não violou o cessar-fogo. "Todas as tropas ucranianas foram obrigadas a respeitar o cessar-fogo. Mas quando eles são atacados, eles retaliam".