Um investimento da União Europeia na aviação, na ordem dos 3 milhões de euros, vai permitir a melhoria de oito aeroportos europeus, visando a redução dos riscos associados a possíveis acidentes e questões de índole ambiental, assim como baixar custos em torno dos passageiros. A Comissão Europeia, com uma quantia de 320 milhões de euros para 52 projetos de cooperação internacionais, mais 54 apenas nacionais, incluindo este programa relacionado com tráfego aéreo, e denominado de RTE-T, possibilita uma aposta na área dos transportes em diversas zonas da UE. A data adiantada para o término do plano aponta para o último mês de 2015. Os aeroportos beneficiados na “gestão de tráfego aéreo” são Berlim, Copenhaga, Dublin, Hamburgo, Lyon, Lisboa, Manchester e Estugarda, conforme comunicado da Representação da Comissão Europeia em Portugal, “o que irá permitir uma melhor partilha de informações sobre tráfego aéreo, bem como melhores processos e procedimentos, em sete Estados-membros da UE”.

Publicidade
Publicidade

A capital portuguesa, a braços com a possibilidade da privatização da companhia de transportes aéreos portugueses - a TAP - assiste a uma contestação por parte dos funcionários e entidades do setor sobre a medida. Na semana passada, o Governo decretou uma requisição civil dos trabalhadores da TAP, justamente pela greve anunciada para os dias 27 a 30 de Dezembro. O pedido atingiu 70% das funções. Ontem, o tribunal arbitral do CES decretou serviços mínimos. Sobre a matéria em causa, o ministro da economia, António Pires de Lima, num encontro com jornalistas, acrescentou que, “quando muito, é complementar” a existência de serviços mínimos.

Apesar dos benefícios e resultados do sistema em si, nos aeroportos europeus selecionados, ainda será muito cedo qualquer análise.

Publicidade

No entanto, o processo de implementação deste projeto A-CDM (Airport-Collaborative Decision Making) nas mãos da Agência de Execução para a Inovação e Redes da Comissão Europeia (INEA), servirá para um possível aumento da capacidade do espaço aéreo europeu e eficiência na rede. Enquanto aguardamos por uma melhor eficiência e otimização deparamos até ao próximo dia 26, com questão de segurança, não equacionada, e causada pela greve do “Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa [que] deixa de fazer serviço hoje, dia 22, a partir das 20:00, no destacamento do aeroporto de Lisboa. Esta situação estava prevista para o dia 30 de Dezembro, mas foi antecipada", informou um comunicado da ANBP.