Foi durante a apresentação do projecto para gestão de resíduos da Associação Europeia para a Proteção de Culturas (ECPA),em Almeria (Espanha), que a sua coordenadora afirmou que os "alimentos na Europa nunca foram tão seguros". Em conjunto, a associação espanhola AEPLA e a estação experimental de Las Palmerillas apoiaram o projecto para gestão de resíduos que aproveitou a concentração de aproximadamente 30 mil hectares de estufas de produtos hortícolas existentes na região para estudar "boas práticas". Essas práticas serão depois transmitidas a outros países não pertencentes à União Europeia e de onde os 28 países pertencentes à UE importam produtos.

Publicidade
Publicidade

A ECPA pretende também alargar as boas práticas na gestão de resíduos de pesticidas utilizados nas culturas hortofrutícolas a fim de reduzir os seus níveis e alterar a percepção actual dos consumidores europeus sobre os resíduos nos alimentos que chegam aos seus pratos.

De acordo com a Autoridade Europeia de Segurança Alimentar (EFSA), os níveis de resíduos destes produtos nos alimentos estão em cerca de 97,5% abaixo dos limites estabelecidos. Daí o facto de Monika Roth afirmar que os "alimentos na Europa nunca foram tão seguros". Ainda assim o objectivo é baixar ainda mais os níveis actuais e promover a confiança do consumidor na produção europeia de frutas e legumes.

A região de Almeria (Espanha) foi escolhida para o projecto por apresentar ainda algumas situações em que se verificaram níveis acima dos limites máximos de resíduos permitidos por lei.

Publicidade

Um dos outros objectivos deste projecto é reduzir a exposição dos trabalhadores agrícolas das estufas aos pesticidas, generalizando o uso de equipamentos de protecção individual e técnicas simples de aplicação dos pesticidas.

Carlos Palomar, director geral da Associação Empresarial Espanhola para a Protecção das Plantas, salientou que devem sempre existir três conceitos-base: saúde (dos consumidores e trabalhadores agrícolas), monitorização e acção, fazendo com que o uso de pesticidas só aconteça mesmo em caso de extrema necessidade. #Ambiente