A discriminação na União Europeia para com os emigrantes é evidente, mas um recente estudo realizado pela OCDE colocou tudo a nu. Depois da Dinamarca ter tornado público a vontade de dificultar a entrada de estrangeiros no país, colocou-se uma questão em Bruxelas: em que países os emigrantes sofrem mais discriminação? Para surpresa de muitos a Holanda está no topo da lista e Portugal não se encontra bem colocado. Já em países como Luxemburgo e Suécia o respeito pelos seus emigrantes é quase total.

Apesar da União Europeia defender que é a comunidade mais avançada em termos morais e sociais, muitos emigrantes que procuram novas e melhores oportunidades nestes países sofrem uma discriminação elevada quanto à sua etnia, língua, nacionalidade e raça.

Publicidade
Publicidade

A conclusão do mais recente estudo da OCDE sobre um dos grandes problemas que a Europa enfrenta concluiu que mais de 20% dos filhos dos emigrantes sofrem com a discriminação das pessoas locais; contudo esse número tende a ser mais baixo para a primeira geração de emigrantes, ou seja, os seus pais: 15%.

Muitos portugueses tencionam emigrar e procurar novas possibilidades para o seu futuro, devido à grande crise que o país apresenta, e este tudo poderá ser essencial no processo de escolha dos pais ideal para se viver. Em termos de discriminação, Holanda, Áustria e Portugal estão no topo da lista de países que pior tratam os emigrantes, passando todos eles a percentagem de 20%, ou seja, um em cada cinco crianças estrangeiras são alvos de discriminação directa.

Em contrapartida, Luxemburgo, Suécia e também Dinamarca são os países da União Europeia que melhores resultados apresentam.

Publicidade

No caso de Luxemburgo os números são exemplares, visto que o número de casos de discriminação para os jovens estrangeiros está muito próximo de ser nulo (1,4%), algo que demonstra bem o porquê deste país, para além da sua favorável situação financeira, ser um dos mais pretendidos para os portugueses poderem emigrar. O objectivo imediato para a União Europeia é descer rapidamente estes números. #Emigração