Christiane Taubira é conhecida por ser uma das vozes mais progressivas e directas do governo francês. Hoje (27 de Janeiro), confrontada com a proposta do Governo de retirar a cidadania de nativos franceses condenados por #Terrorismo, a Ministra da Justiça pediu a demissão. No seguimento dos ataques na zona de Paris, em Novembro, que levaram à morte de 130 pessoas, foi do próprio presidente François Hollande que surgiu a proposta, apresentada hoje pelo Primeiro-ministro Manuel Valls. Com ênfase no facto que a França não deixaria ninguém despatriado, esta lei aplicar-se-ia apenas a indivíduos com dupla nacionalidade (embora isto não esteja explicitado) e apenas aos crimes mais graves.

Publicidade
Publicidade

Inquéritos de opinião mostram que a maioria dos franceses apoia a medida, parte de uma possível emenda à Constituição Francesa que criará um quadro legal para um Estado de Emergência - mas esta mostrou-se uma questão fracturante para a esquerda, onde muitos, incluindo Taubira, se opuseram à proposta.

Christiane Taubira mantinha o cargo desde 2012, aquando da eleição do presidente François Hollande, e ao longo dos anos discordou frequentemente do Governo, tendo esta proposta levado à sua aparentemente abrupta decisão. Dizendo trabalhar pela sua consciência, Taubira sempre defendeu mulheres e minorias, sendo especialmente conhecida pela sua defesa do casamento entre pessoas do mesmo sexo em 2013. Desde Novembro, com a declaração do Estado de Emergência em França, que a clivagem política com o seu Governo tem sido mais acentuada, e esta decisão é um claro protesto contra uma proposta que considera discriminatória e que crê que dificilmente irá deter potenciais terroristas.

Publicidade

Estes seus ideais, aliados ao facto de ser uma mulher de cor, nascida na Guiana Francesa, fizeram dela um alvo preferencial para as críticas da direita e extrema direita: Marine Le Pen, conhecida líder da Frente Nacional, saudou a demissão de Christiane Taubira como sendo boas notícias para o país, dizendo que a sua prestação no Governo fora desastrosa. Também por parte da direita foi alvo de comentários racistas no seu tempo no Governo.

Tendo aceite a demissão entre elogios ao trabalho da ministra, François Hollande nomeou Jean-Jacques Urvoas para substituir Christiane Taubira como Ministro da Justiça. #Política Internacional