O Bayern de Munique recebeu hoje o FC Porto no estádio Allianz Arena, mas deixou de parte as boas maneiras de um anfitrião e não deixou o clube português respirar. Os alemães esmagaram os dragões por 6-1 na segunda mão dos quartos-de-final da Champions, e já estão nas meias-finais da competição.

O massacre alemão podia ter começado logo aos 10', mas o remate de Muller foi ao poste esquerdo da baliza de Fabiano. No entanto, aos 14' não houve falhas. O marcador foi inaugurado com um golo de Thiago Alcântara. O hispano-brasileiro cabeceou para o fundo da baliza e deixou o Bayern a um passo da reviravolta do resultado. Já que no Estádio do Dragão, na primeira mão, o FC Porto venceu por 3-1.

Capaz de fazer uma leitura muito eficaz do jogo, que permite aos jogadores aparecer nos momentos chave, o Bayern não deixou escapar nenhuma oportunidade que lhe permitisse ficar à frente e controlar a partida. Aos 22', na sequência de um pontapé de canto, Boateng fez o 2-0 e, aos 27', Lewandowski fez o terceiro. Mais dois golos de cabeça, num encontro onde Lopetegui até colocou quatro centrais em campo, face às ausências dos castigados Danilo e Alex Sandro, colmatadas por Reyes e Indi, respetivamente.

Com um FC Porto incapaz de reagir à linha ofensiva dos alemães e praticamente ausente durante os primeiros 45 minutos de jogo, mesmo antes do intervalo a equipa da casa voltou a marcar. Primeiro aos 36',Thomas Muller rematou fora da área, a bola desviou em Indi e entrou na baliza. E aos 40' Lewandowski bisou, com um remate certeiro que passou por baixo das pernas de Maicon e que voltou a trair Fabiano. De notar a ofensiva alemã, que teve 50% de eficácia na concretização e obteve 5 golos em apenas 25 minutos.

Aos 73', o clube português, mais enérgico e presente do que no primeiro tempo, faz o único golo do encontro. Jackson Martínez, junto à baliza, cabeceia para as redes de Neuer, naquele que foi o primeiro remate do FC Porto em toda a partida. Contudo, se ainda havia esperança, por mínima que fosse, esta esgotou-se apenas num minuto. Aos 88' Xabi Alonso marcou de livre direto, após uma falta que originou a expulsão de Marcano, por acumulação de amarelos.

O FC Porto não mostrou medo do ambiente do campo antes do jogo. Pelo contrário, Lopetegui afirmou estarem preparados para todos os jogadores que Guardiola colocasse em jogo, incluindo Ribéry. No entanto, e apesar da equipa alemã ter frisado na antevisão da partida não querer adotar uma estratégia kamikaze, o Bayern esmagou o adversário num abrir e fechar de olhos, eliminando-o da competição. #Futebol #F.C.Porto