O jornalista espanhol José Antonio Abellán vai lançar em breve um livro chamado "Assalto ao #Real Madrid, um diário com 838 dias", no qual o antigo director da secção de Desporto da rádio COPE reúne toda a sua investigação sobre a chegada e a queda de Ramón Calderón à presidência do Real Madrid e como Florentino Pérez sempre esteve na sombra, à espera de regressar, como viria a acontecer. O autor adiantou parte da sua obra ao jornal online El Confidencial e faz estrondosas revelações sobre a opinião do líder merengue em relação a algumas das principais figuras do desporto no país vizinho, entre elas o português Luís Figo e o ídolo do Santiago Bernabéu, Raúl.

"Eu sou dos que pensam que todos os males do Real Madrid vêm da sua época [de Raúl], sobretudo desde que chegou o Figo e se tornou amigo íntimo de Raúl, e entre os dois, juntamente com Hierro, geriam o plantel. Na realidade, eram eles que mandavam", terá dito Florentino. O atual presidente do Real Madrid faz algumas acusações a Luís Figo, dizendo que este destruiu o balneário da equipa merengue juntamente com Raúl, afirmando mesmo que "foram os dois piores para o Real Madrid".

O agora candidato a presidente da FIFA, que jogou com o escudo real ao peito entre 2000 e 2005, não é o único a ser verdadeiramente "desancado" no livro, que promete ser polémico. Vicente Del Bosque, treinador que levou a selecção espanhola à conquista do Campeonato do Mundo na África do Sul em 2010 e que conquistou a Liga dos Campeões com o Real Madrid em 2002, não é poupado. O mesmo sucede com Iker Casillas, guarda-redes do Real, amado por uns e odiado por outros.

"Vamos ver, Del Bosque não é treinador de #Futebol. É como quando digo que o Casillas não é guarda-redes para o Real Madrid e as pessoas pensam que é porque não gosto dele. Eu com o Del Bosque não tenho nenhuma mania. Acho sinceramente que ele é o contrário de um treinador de futebol. A prova é que, se fosse treinador, estaria a treinar. Os bons jogadores, os bons treinadores jogam e treinam numa ou noutra equipa. Mas ele não tem equipa porque não é treinador", afirmou Florentino, segundo revela o livro.

Florentino Pérez considera que, na altura em que Del Bosque treinava o Real Madrid, eram Figo, Raúl e Hierro que mandavam. "Pobre Vicente. O Vicente não 'pintava' nada. Não o vou dizer nunca, mas essa é a verdade. Nunca mandou nada. Nada", conclui Abellán, citando o presidente do clube de Cristiano Ronaldo.