Algo inédito no mundo do futebol está prestes a acontecer na próxima temporada: #Inter Milão e AC Milan, os grandes rivais da cidade de Milão, correm o sério risco de ficarem fora das competições europeias em 2015/16. Milan e Inter encontram-se no 9.º e 10.º lugar da tabela, respectivamente. Outrora os grandes dominadores da #Série A italiana, os rivais milaneses caminham a passos largos para uma das piores épocas da sua história.

Desde que foi campeão em 2011, o AC Milan tem vivido várias épocas de desilusões. Massimiliano Allegri deixou o comando técnico para orientar a Juventus (domina em Itália e brilha na Europa) e saíram jogadores nucleares como Zlatan Ibrahimovic, Thiago Silva, Kévin-Prince Boateng, entre outros. Clarence Seedorf foi o homem que se seguiu e nem conseguiu apurar o AC Milan para as competições europeias. Esta época esperava-se que a história fosse outra. A antiga lenda do clube Pippo Inzaghi tomou as rédeas do leme e entraram jogadores conceituados como Jéremy Menez, Diego López e Alex. Mas não foi suficiente. O AC Milan continua a acumular maus resultados e os adeptos exigem no mínimo a Liga Europa.

Silvio Berlusconi certamente já começou a planear a nova época, pois vai ser obrigatória uma limpeza geral no plantel e na mentalidade rossonera. No plantel do AC Milan faltam soluções, é um facto. Existem bons jogadores, mas faltam criativos puros e jogadores capazes de pegar no jogo. O seu meio-campo é lento, com De Jong a destruir mais do que construir e Montolivo aparentemente já não tem as capacidades criativas que o distinguem. É urgente renovar.
Onze base 2014/2015: Diego López; Mexés, Rami, Abate, Antonelli; Nigel De Jong, Muntari, Montolivo, Honda; Menez, Destro.

O Inter Milão vive dias de agonia semelhantes. Roberto Mancini pegou na equipa esta temporada mas o fracasso é evidente: fora da Liga Europa, fora da Taça de Itália e no 10.º lugar da Série A, com 1 ponto a menos do seu rival AC Milan. A verdade é que olhando para o plantel de estrelas do Inter ninguém diria que está no meio da tabela. Além disso, nem mesmo o grande investimento que o milionário Erik Thoir fez esta época parece salvar os nerazzurri, que ainda viram chegar Lukas Podolski e Shaqiri por empréstimo.

Ao contário do rival AC Milan, que sofre de um certo défice de qualidade no plantel, o problema do Inter parece ser de ordem psicológica. Os craques do plantel não conseguem ligar o jogo entre si e o futebol parece demasiadas vezes sem nexo e parado. O ex-portista Fredy Guarín é muitas vezes o motor da equipa e um verdadeiro panzer no meio-campo do Inter, criando jogadas de perigo através do seus passes de ruptura para os avançados e aplicando o seu forte remate de meia distância. Devido à falta de ligação entre toda a equipa, naturalmente os bons avançados que a equipa tem sofrem com isso. Podolski, Palacio e Icardi estão muitas vezes apagados do jogo e vêem-se obrigados a recorrer a jogadas individuais para criar perigo.
Onze base 2014/15: Handanovic; Vidic, Ranocchia, Nagatomo, Dodô; Medel, Guarín, Shaqiri, Kovacic; Palacio, Icardi.

Que futuro para Milão no futebol?

Tal como foi referido, a UEFA poderá não ter a cidade de Milão representada na próxima temporada. AC Milan e Inter vão viver uma fase de reflexão e reconstrução, possivelmente com a ajuda de investimentos milionários. Caso Inzaghi e Mancini se mantenham nos seus cargos, precisam de construir um plantel à sua medida, com vastas soluções para cada posição. Pippo Inzaghi foi um avançado temível e agora é preocupante a falta de eficácia do seu AC Milan; Roberto Mancini foi tetra-campeão no Inter e neste momento não passa do 10.º lugar. Tudo isto prejudica a história de dois clubes que em tempos partilharam o domínio da Série A, para agora verem a Juventus ganhar o scudetto todos os anos, enquanto Lazio e Roma recuperam o seu estatuto a cada ano que passa. Em Itália, apenas o Nápoles tem vindo a perder algum fulgor juntamente com Inter e Milan.

A temporada ainda não terminou. Inter e Milan têm ainda sete jogos para tentar chegar aos lugares europeus, o que não se afigura fácil. Este fim-de-semana, decorre a 32.ª jornada onde o Inter tem uma difícil recepção à Roma e o AC Milan desloca-se ao terreno da Udinese#AC Milão