#Benfica e FC Porto voltam a ser protagonistas de mais um clássico na I Liga, pelas 17 horas de domingo, dia 26, no Estádio da Luz. Quando os velhos rivais se encontram esperam-se sempre resultados equilibrados, com poucos golos, mas nem sempre assim aconteceu em 80 anos de história do campeonato nacional.

O primeiro resultado mais expressivo aconteceu a 5 de Abril de 1936 e foi favorável aos encarnados. Carlos Torres e Vítor Silva, ambos com um bis, foram protagonistas no triunfo por 5-1. Na época seguinte, a 2 de Maio de 1937, o Benfica ganhou por 6-0, numa partida com remates certeiros de figuras históricas, como Valadas, Espírito Santo ou Rogério. Chegamos aos "loucos anos" 40 e, logo na primeira época, o FC Porto derrotou o Benfica por 5-2. A 22 de Fevereiro de 1942, o FC Porto festejou o 4-1, com "hat-trick" de Dias.

Seguiu-se, pouco depois, a goleada do Benfica por 5-1, mas mais incrível foi a vitória das águias por 12-2, com cinco golos de Julinho, no início de 43. A 27 de Fevereiro de 1944, o Benfica derrotou o rival, por 6-3, e, a 18 de Março de 1945, venceu por 7-2. Pipi, Espírito Santo e Arsénio, pelos lisboetas, e Araújo, que bisou, estiveram sob as luzes da ribalta. No penúltimo dia do mesmo ano, Arsénio bisou e o Benfica ganhou por 4-0.

Ainda nos anos 40, o Benfica derrotou o FC Porto, por 4-0 e por 4-1, a 30 de Março e 28 de Dezembro de 1947, respectivamente. No total destes desafios, Julinho concretizou três golos, mais um do que Espírito Santo. No primeiro ano da década de 50, a 8 de Outubro, o FC Porto marcou cinco golos, enquanto os encarnados só conseguiram dois, pelo notável José Águas. Os dragões voltaram, a 1 de Outubro de 1954, a marcar cinco golos, destacando-se os bis de Monteiro da Costa e Hernâni. 5-3 foi o resultado final.

Bis de Eusébio

As goleadas começaram a escassear a partir dos anos 60, mas o inevitável Eusébio sobressaiu com dois golos, tal como José Augusto, no triunfo por 4-0, a 13 de Dezembro de 1964. Sete anos mais tarde, a 31 de Dezembro, o resultado repetiu-se, sendo favorável ao FC Porto, com todos os remates certeiros assinados por Lemos. Mais recente e, por isso, presente na memória dos adeptos, está a goleada do FC Porto, por 5-0, aplicada ao Benfica. Hulk e Falcao bisaram, enquanto o outro tento pertenceu a Varela, a 7 de Novembro de 2010.

Matador sem goleada

Rui Águas, filho do já citado José Águas e que representou os dois rivais, sobressaiu com três golos marcados ao FC Porto. Contudo, não festejou a goleada, uma vez que 3-1 foi o resultado final, a 4 de Janeiro de 1987. #Futebol #F.C.Porto