A UEFA anunciou esta terça-feira o novo regulamento da #Liga dos Campeões para o triénio 2015-18, que prevê algumas alterações significativas que entrarão em funcionamento já na próxima edição da prova de clubes mais importante da Europa. Uma das principais novidades está no renovado formato para decidir quais as equipas que entrarão no pote 1 do sorteio da fase de grupos e quais ocuparão os restantes. A partir de agora, o primeiro pote vai incluir o campeão europeu em título e os campeões nacionais dos primeiros sete países no ranking da UEFA. No caso de o vencedor da Liga dos Campeões ser também o campeão nacional do seu país, entrará para o lote das equipas mais fortes o detentor do título da oitava liga do velho continente.

Com este novo modelo, não haverá duas equipas do mesmo país no pote 1 do sorteio da fase de grupos da Liga dos Campeões. Quer isto dizer, por exemplo, que, no caso espanhol, um dos "tubarões" do futebol europeu, Barcelona ou Real Madrid, irá obrigatoriamente parar ao pote 2. Assim, será mais provável a formação dos chamados "grupos da morte", com várias equipas bastante fortes e sem favoritos à partida. O mesmo se aplica a Portugal. Na época que agora se aproxima do final, Benfica e FC Porto entraram no sorteio da Champions entre as oito melhores equipas da Europa e, por isso, ficaram colocados no pote 1, o que lhes garantiria, em teoria, adversários mais acessíveis. Na próxima temporada, isso já não será possível. Por outro lado, equipas como a Juventus ou o Zenit de São Petersburgo terão já um lugar quase assegurado no primeiro pote, bastando-lhe confirmar as vitórias nos respectivos campeonatos.

Os coeficientes da UEFA determinam a pontuação de cada país tendo em conta os pontos alcançados pelas suas equipas nas últimas cinco campanhas. Em função desse ranking, serão conhecidos quais os sete campeões que têm direito a um lugar no pote 1 do sorteio. Neste momento, a Ucrânia é o oitavo país com melhor coeficiente, o que significa que, no caso do campeão europeu coincidir com um campeão nacional, seria o vencedor do campeonato ucraniano a beneficiar da última vaga no lote das equipas mais fortes.

Actualmente, o ranking é o seguinte: Espanha, Inglaterra, Alemanha, Itália, Portugal, França, Rússia, Ucrânia, Holanda e Bélgica. Se o sorteio da época 2014-15 tivesse sido feito segundo as novas regras, os potes teriam ficado assim:

Pote 1 - Real Madrid (campeão europeu), Zenit, Manchester City, Bayern Munique, Juventus, Benfica, Paris Saint-Germain e Shakhtar.

Pote 2 - Barcelona, Chelsea, Arsenal, FC Porto, Schalke 04, Borussia Dortmund, Basileia e Atlético Madrid.

Pote 3 - Bayer Leverkusen, Olympiakos, CSKA Moscovo, Ajax, Liverpool, Sporting, Galatasaray e Athletic Bilbau.

Pote 4 - Anderlecht, Roma, APOEL, BATE, Ludogorets, Maribor, Mónaco e Malmö.

Como se pode constatar, as novas regras não significariam nenhuma mudança nos potes 3 e 4. Já o Barcelona, o Chelsea, o Arsenal e o FC Porto - que ocuparam o pote 1 no sorteio de Agosto passado sem serem campeões nacionais - cederiam os postos aos campeões nacionais Manchester City, Juventus, Paris Saint-Germain e Shakhtar Donetsk.