Agora que a temporada está praticamente a chegar ao fim, façamos uma análise à época que o Sporting Clube de Portugal realizou. Através da observação dos altos e baixos pelos quais a formação leonina passou, e de quais os pontos fracos e fortes que a equipa apresentou, poderá ser possível verificar onde pode, e tem de melhorar, para a próxima época. Isso se quiser que os resultados de 2015/2016 sejam melhores.

Se os leões tinham ambições de vencer o campeonato da presente temporada, não lhes poderia ter corrido pior a estreia na época. Começaram, desde o início, a marcar passo. Na primeira jornada, foram à Briosa, onde trouxeram apenas 1 ponto, tendo ficado logo em desvantagem para os rivais directos, Benfica e FC Porto, que conseguiram os 3 pontos.

A sorte não estava do lado dos leões, e logo na terceira jornada tinham uma deslocação bastante complicada à Luz. Bateram-se bastante bem e conseguiram o empate, sendo este um dos pontos altos da formação de Marco Silva esta temporada. Seguiu-se o empate com o Belenenses e a vitória expressiva ao Gil Vicente, por 0-4. Na jornada seguinte, mais um jogo difícil com a recepção ao FC Porto, que terminou com mais um empate...! Os pontos iam-se dissipando e desvantagem para os dois rivais directos ia aumentando, com os leões a desperdiçar as hipóteses de alcançar sucesso no campeonato.

Outro dos pontos altos da temporada verde e branca, foi a ida ao reduto do FC Porto, de onde trouxeram o passaporte para a 4.ª eliminatória, ao vencerem por 1-3, num jogo completamente dominado pelo conjunto leonino. De resto, toda a caminhada na Taça de Portugal, foi bastante tranquila. Para chegarem à final, tiveram de eliminar primeiro o FC Porto, e depois o Espinho, Vizela, Famalicão e Nacional, até conseguirem carimbar o passaporte para o Jamor.

Dois dois maiores pontos fracos da temporada dos leões, foram claramente as eliminações prematuras tanto da Taça da Liga, como da Liga Europa, para onde foram relegados, após o 3.º lugar conseguido no grupo da Champions, que incluía Chelsea, Schalke 04 e Maribor. Na Taça da Liga, não conseguiram ir além de um segundo lugar no grupo, se bem que Marco Silva aproveitou esta competição para dar minutos de jogo e experiência competitiva a jogadores menos utilizados. Já na Liga Europa, era possível que o #Sporting eliminasse o Wolfsburgo e conseguisse chegar longe nesta competição, mas talvez um pouco falta de experiência de alguns jogadores, nos momentos decisivos, tenha ditado esta eliminação.

A contrastar com os pontos fortes, os pontos fracos foram imensos. Desde a derrota por 3-0 em Guimarães, à derrota por 3-0 frente ao FC Porto, ou a perda de pontos bastante prematura, que comprometeu logo as contas para tentar chegar ao título.

Ao longo de toda a temporada 2014/2015, as exibições leoninas foram bastante inconstantes. Falta de combatividade foi das maiores falhas desta equipa que fazia grandes jogos frente aos grandes, mas quando enfrentava equipas teoricamente mais fracas, cedia sempre pontos.

Certamente, que se o Sporting quiser lutar pelo título na próxima temporada, terá de se reforçar, acima de tudo, com jogadores de provas dadas, e não continuar a gastar dinheiro em 'promessas', que acabam por nunca dar o seu contributo nem mostrar qualquer valor que justifique a presença no conjunto leonino.

O que será mais difícil será segurar talismãs como William Carvalho, Cédric Soares ou Carrillo. O Sporting terá de arranjar soluções, caso estes jogadores saiam, relembrando que Nani também já não estará em Alvalade na próxima temporada. Será que a equipa B é uma boa fonte de jogadores? Talvez seja, mas não se pode querer lutar por um título nacional apenas com esse tipo de atletas.