Na conferência de imprensa de antevisão para o jogo de amanhã, a contar para a segunda mão dos quartos-de-final da Liga dos Campeões, o treinador do Bayern Munique, Josep Guardiola, para além de elogiar a equipa azul e branca que jogou com muita qualidade e com pressão alta, tal como tem feito em todos os jogos, também afirmou que "Jackson infiltrou-se e fez um esforço sobre-humano para jogar". Segundo o jornal A Bola, o treinador espanhol adiantou ainda que as infiltrações "não têm nada de mal, porque qualquer jogador pode fazê-lo para jogar". Os responsáveis portistas ainda não reagiram a estas declarações. A ser verdade, esta situação pode pôr em causa o estado físico do avançado colombiano e agravar a lesão.

Há uns anos era muito comum usar este tipo de procedimento para que um determinado jogador pudesse actuar num jogo importante para a sua equipa. Actualmente as infiltrações em jogadores não são tão comuns, por existirem vários especialistas que referem que este tipo de procedimento atenua a dor instantânea mas que poderá, a longo prazo, ter graves repercussões, como o agravamento da lesão. Alguns especialistas alegam ainda que, em alguns casos, esta opção poderá pôr a carreira de um jogador em risco.

Fazendo uma breve explicação do procedimento da aplicação de infiltrações, o método mais comum é aplicar uma injecção com medicação (normalmente analgésicos) directamente no local da lesão ou inflamação. Os locais mais comuns são as articulações e tendões, pelo que as zonas mais comuns, nos jogadores de futebol, são os joelhos e tornozelos.

Recorde-se que o brasileiro Ronaldo e também Neymar chegaram a ser associados a este tipo de tratamento. Este último caso chegou a ser falado depois da fractura nas costas que Neymar teve no encontro frente à Colômbia, em que se falou na hipótese de recorrer a esta alternativa. Porém, esta hipótese acabou por cair por terra visto que, segundo um especialista brasileiro, as infiltrações não curam fracturas como a que o jogador brasileiro sofreu no Mundial. O avançado brasileiro veio na altura pôr um ponto final na polémica, rejeitando este tipo de tratamento para poder actuar nos restantes jogos do Brasil. #F.C.Porto