São dias complicados aqueles se vivem em Aveiro. No 13.º posto da #Segunda Liga e já com a permanência assegurada, os problemas financeiros são cada vez mais insustentáveis no Beira-Mar. Sem dinheiro para pagar aos funcionários, agora nem tinta existe para marcar as linhas do relvado do Estádio Municipal. A ajuda tem vindo de um clube do Distrital aveirense. Para agravar ainda mais a situação, Omar Scafuro, presidente da SAD voltou a fazer das suas. Depois do treinador ter negado um período de experiência a três jogadores colombianos, o líder aveirense apareceu com os ditos atletas no relvado para que estes…treinassem. Resultado, treino cancelado e ânimos exaltados.

O dirigente italiano afirmou mesmo à imprensa que Paulo Alves vai sair do Beira-Mar assim que seja assinado o protocolo previsto com o Cruzeiro de Belo Horizonte, num claro sinal que este episódio extremou definitivamente as posições entre o líder da SAD e o treinador. No entanto, tudo faz prever que a Sociedade Anónima Desportiva seja adquirida pela Inter Lisboa Academia (ILA), uma empresa de capital norte-americano que conta com sócios portugueses e que actua desde Lisboa e Austin na Florida. O concretizar do negócio está para breve passando a ILA a ser a detentora maioritária das acções da SAD aveirense. O acordo estava alinhavado há alguns dias e estava somente pendente da aprovação do Processo Especial de Revitalização (PER) que recebeu agora luz verde.

Detentora de várias academias de #Futebol nos Estados Unidos, a ILA tem uma vasta experiência na gestão desportiva que pretende implementar no Beira-Mar. A par da grave situação financeira que o clube atravessa, a empresa norte-americana já se comprometeu a entrar de imediato com um milhão de euros para regularizar situações pendentes, estando previsto um aumento de capital a breve trecho. Está ainda "prometida" a realização de um torneio internacional em Aveiro a realizar em Julho.

10 dias para regularizar salários em atraso

Juntamente com Leixões e Olhanense, o Beira-Mar foi um dos três clubes da Segunda Liga que não entregaram qualquer documento à Liga de Clubes, que comprove o cumprimento do pagamento dos salários. O emblema aveirense tem agora 10 dias para apresentar os dito documentos, sob pena de sofrer sanções por parte do órgão que rege o futebol profissional em Portugal. A entrada em cena da ILA será preponderante para que esta situação seja resolvida nos aveirenses.