O Sporting da Covilhã confirmou em Braga que quer mesmo subir à Primeira Liga, ao arrancar uma preciosa e suada vitória frente à equipa "B" dos minhotos. Beneficiando da surpreendente derrota caseira do Feirense com o Beira-Mar, os "Leões da Serra" aproveitaram para se isolar no terceiro lugar da #Segunda Liga, a apenas dois pontos do Desportivo de Chaves e a oito do líder Tondela.

"Empurrada" por cerca de 300 adeptos que se deslocaram de autocarro para a apoiar no velhinho Estádio 1º de Maio, a equipa liderada por Francisco Chaló colocou-se em vantagem no marcador à passagem do minuto 18. Zé Tiago cobrou um livre na direita e o veterano Edgar antecipou-se a um adversário e desviou o esférico para o fundo das redes. Numa primeira parte sem grandes motivos de interesse, o Braga "B" raramente importunou o último reduto serrano, que beneficiou de um livre indireto dentro da grande área minhota ao cair do pano do primeiro tempo, mas Zé Tiago viu o seu remate ser travado pela "muralha" de jogadores arsenalistas.

A formação minhota entrou com outra atitude na segunda parte, mais pressionante e mais dominadora. Ainda assim, foi o Covilhã que, apostando numa toada de contra-ataque, voltou a marcar. Aos 66 minutos, o árbitro Hugo Miguel entendeu que o recém-entrado Kizito foi travado em falta por Vukcevic dentro da área e apontou para a marca de penálti, mostrando o segundo cartão amarelo e o consequente vermelho ao montenegrino. Chamado a converter, Traquina não tremeu e fez o 0-2. A ganhar por dois golos e em vantagem numérica pensou-se que a equipa serrana teria o jogo controlado.

Puro engano, pois Abel Ferreira efetuou várias mexidas que trouxeram outra acutilância à sua equipa. Dez minutos depois, Djikine travou Erivaldo em falta dentro da área do Covilhã com o árbitro a apontar de pronto para a marca de castigo máximo e a expulsar o médio maliano. Contudo, Fábio Martins não conseguiu bater o veterano Taborda, que fez uma excelente defesa. O talentoso jogador bracarense não se deixou afetar pelo falhanço e redimiu-se aos 81' quando fez o 1-2, após surgir isolado frente ao guardião contrário. Apesar de ter remetido o Covilhã à sua defesa nos últimos minutos, o Braga "B" não conseguiu evitar mais uma derrota e continua em posição delicada na tabela.

Na sala de imprensa, o técnico do Sporting da Covilhã mostrou-se satisfeito pela vitória que permitiu à equipa isolar-se na terceira posição. "Foi mais um jogo tremendamente difícil. Tivemos 75 minutos de brilhantismo perante uma equipa extraordinária, mas acabámos por sofrer um pouco mais do que o esperado. Ainda não ganhámos nada e vamos continuar esta luta desigual em termos orçamentais", sustentou Francisco Chaló. Pelo lado do Braga "B", Abel Ferreira considerou que a sua equipa deu "45 minutos de vantagem ao adversário" e que o Covilhã teve a 'estrelinha da sorte' que normalmente os campeões têm". #Futebol