Com vista a relembrar as grandes conquistas das Taças Intercontinentais da década de 60, por parte do Santos de Pelé, o clube brasileiro pretende jogar 2 particulares com os seus opositores vencidos nessas partidas: o SL #Benfica e o AC Milan. No caso do encontro com a equipa lisboeta, este hipotético jogo pretende também homenagear o lateral esquerdo Leo, que se despede oficialmente dos relvados com a camisola do Santos. O Santos já está em negociações com os 2 gigantes do futebol europeu / mundial para marcar 2 particulares. O seu presidente Modesto Roma Júnior já parece ter confirmado este interesse. A informação é avançada pelo site Lancenet. 

A Taça intercontinental de 1962 colocou frente a frente o Santos de Pelé e o então bicampeão europeu Sport Lisboa e Benfica, uma equipa temível, que vencera nas finais europeias o Barcelona e o Real Madrid. Apresentava uma equipa de grandes artistas como Simões, Coluna, José Augusto e o maior de todos eles Eusébio, um dos maiores jogadores de sempre do futebol mundial. O resultado das duas mãos acabaria por ser favorável aos brasileiros (8-4).

Caso as "águias" aceitem este convite, participam também na homenagem a Leo, jogador que representou os encarnados durante 4 épocas (2005 - 2009) e que deixou boas recordações (é visto como um dos melhores laterais esquerdos da história do Benfica e do futebol português. Das 4 épocas em Portugal, em 3 foi considerado o melhor lateral esquerdo do campeonato. No Brasil, apesar de ter jogado no Americano, no União São João e no Palmeiras, foi no Santos, clube do seu coração, onde mais brilhou e jogou (durante 10 anos). Foi também internacional pelo seu país por 7 vezes (sendo que, durante uma boa parte da sua carreira, não teve hipótese de jogar mais vezes, pois tinha um concorrente  fortíssimo: Roberto Carlos).

De acordo com o site FutebolPortugal, o ex-jogador já adiantou que é também benfiquista: "Minha passagem pelo Benfica foi uma das coisas mais marcantes da minha carreira, amo o Benfica e sou grato aos encarnados por tudo que vivi naqueles 4 anos, jamais vou esquecer", e que saiu de Portugal, apenas porque na época, a sua mãe passava por problemas de saúde muito complicados.

O encontro com o AC Milan, serve para recordar a incrível vitória dos brasileiros por 9-4 (uma vez que nos dois jogos se registou uma vitória para cada lado por 4-2, foi necessário recorrer a um jogo extra para decidir o vencedor da prova. O Santos acabou por vencer no Estádio Maracanã por 1-0). Na altura, os italianos tinham também jogadores de grande classe como Maldini ou Mazzola.