Aí está o maior espectáculo do mundo na terra do #Futebol. Arrancou este sábado, 9 de Maio, a 45ª edição da primeira divisão do Campeonato brasileiro, conhecido à face planetária como Brasileirão. E para abrir as hostilidades nada melhor que um emocionante e vibrante Palmeiras - Atlético Mineiro. Num jogo que prometia muita entrega e competitividade, as melhores expectativas confirmaram-se principalmente na segunda parte. Com 2-2 no placar final, a emoção durou até aos 95 minutos, quando Rafael Marques garantiu o empate para o Verdão a passe de Kelvin (emprestado pelo FC Porto). Do lado do Galo, o destaque caiu para um ex-Benfica.

Praticamente ainda na ressaca dos campeonatos estaduais, Palmeiras (vice-campeão no Paulistão) e Atlético-MG (campeão mineiro), entravam no Allianz Parque em São Paulo com o foco na vitória. Com apenas uma alteração relativamente ao onze que perdeu a final frente ao Santos no fim-de-semana passado, Oswaldo de Oliveira "trocou" apenas Leandro Pereira por Gabriel Jesus. Já do lado do Galo, e numa clara poupança para o duelo do meio da semana para a Libertadores, Levir Culpi apostou num onze "misto" com titulares e alguns reservas. No entanto, a partida iniciou-se com um ritmo muito elevado e com ambos os guarda-redes a mostrarem serviço. Com Maicosuel a desperdiçar a primeira grande chance de golo, com o atacante a rematar cruzado rente ao poste da baliza de Fernando Prass, o Palmeiras respondeu através do Mago Valdivia, que rematou forte de fora da área para as mãos de Victor.

Com 0-0 ao intervalo, o melhor estava para vir, os golos e a emoção no placar. Reentrou melhor o Atlético Mineiro, com mais posse de bola e melhor capacidade de progressão no terreno. Com clara ascendência no jogo, o Galo abriu o marcador aos 51 minutos, quando num contra-ataque Patric (lembra-se dele no Benfica?) recebeu na direita e com um remate cruzado fez sorrir a torcida do emblema de Minas Gerais. Atrás no resultado, o Palmeiras foi para "cima" do adversário e procurou o empate que acabou por alcançar, quando aos 82 minutos, na sequência de um canto de Zé Roberto, Vítor Hugo subiu mais alto que Tiago e fez o 1-1.

Com menos de 10 minutos para se jogar, o resultado podia cair para qualquer lado, mas, apesar do maior pendor ofensivo do Verdão, foi o Atlético Mineiro que voltou a marcar. Jô aproveitou a "borla" na defensiva do Palmeiras para, na cara de Prass, fazer o 1-2, estavam decorridos 86'. Parecia que o jogo estava decidido e os 3 pontos conquistados, mas afinal não. Com muitas paragens, o árbitro Felipe Gomes da Silva deu 5 minutos de tempo extra e foi nos últimos segundos que Kelvin (emprestado pelo FC Porto) cruzou de pé esquerdo no lado canhoto onde encontrou Rafael Marques, que à entrada da pequena área deixou tudo empatado 2-2.

Num resultado que se aceita, Palmeiras e Atlético Mineiro protagonizaram um excelente encontro de abertura da edição 2015 do Brasileirão. Serão 38 jornadas de muita emoção e competitividade. No outro jogo deste sábado o Chapecoense, de Vinícius Eutrópio (ex treinador do Estoril), recebeu e venceu o Coritiba por 2-1.

Jornada 1 - Brasileirão 2015

Palmeiras 2-2 Atlético-MG

Chapecoense 2-1 Coritiba

Fluminense - Joinville

Domingo:

Grémio - Ponte Preta

Cruzeiro - Corinthians

Sport - Figueirense

São Paulo - Flamengo

Atlético-PR - Internacional

Avaí - Santos

Vasco da Gama - Goiás