A 27 de Maio de 1987, há 28 anos, o #Futebol Clube do Porto ganhava a sua primeira Taça dos Campeões Europeus, derrotando na final o Bayern de Munique por 2-1. Para a história ficou um jogador: Madjer. De calcanhar, o argelino fez um golo soberbo que, na altura, deu o empate na partida. Revivamos essa noite, no Estádio de Prater, em Viena.

A equipa bávara era favorita - não tivesse ela cilindrado o Real Madrid nas meias-finais por 4-1 - e até entrou melhor no jogo. O alemão Kögl, aos 25 minutos da primeira parte, marca de cabeça. Os alemães ficaram eufóricos. Mas, para agrado de muitos portistas e milhares de portugueses, o melhor estaria guardado para a segunda parte.

Artur Jorge, à data o técnico dos azuis e brancos, procede a uma alteração depois do intervalo: deixa Quim no balneário e entra Juary para o seu lugar. Uma alteração sábia, uma vez que a partir desse momento começou a assistir-se a um claro ascendente do FC Porto, que ia ameaçando o empate. Aos 65 minutos houve uma nova substituição para os dragões: sai Inácio e entra Frasco.

É então que, minutos depois, surge o momento da noite: Madjer, de calcanhar, faz um golo de "bradar aos céus". De costas para a baliza, com um toque subtil, o oito dos azuis e brancos faz o empate. É a loucura e renasce a esperança.

Dois minutos depois do empate, os azuis e brancos passam para a frente do marcador. Juary, um dos jogadores chave da partida, coloca o FC Porto em vantagem, após um cruzamento de Madjer. Em menos de 180 segundos, o FC Porto acabaria de derrubar o gigante Bayern e trazia para Portugal mais uma taça europeia, após os sucessos do Benfica em 1961 e 1962 (vencedor da Taça dos Campeões Europeus) e do Sporting em 1964 (Vencedor da Taça das Taças).

Iniciar-se-ia, aqui, a verdadeira hegemonia do FC Porto. Conquistou sucessivos campeonatos nacionais, Taças de Portugal e Supertaças. Lá fora ia juntando presenças assíduas nas competições europeias e mais taças: Supertaça Europeia (1987), Taças Intercontinental (1987, 2004), Taça dos Campeões Europeus (2004) e Taça Uefa/Liga Europa (2003 e 2011).

Recordemos os onzes oficiais deste jogo mítico:

Bayern de Munique: Pfaff; Eder, Nachtweih e Pflügler; Winklhofer, Flick, Matthäus, Brehme e Rummenigge; Kögl, e Hoeness.

FC Porto: Mlynarczyk, João Pinto, Celso, Eduardo Luís e Inácio; Jaime Magalhães, Quim, André e Sousa; Madjer e Futre. #F.C.Porto #Liga dos Campeões