Após a saída de Muricy Ramalho, a 6 de abril, o São Paulo FC procura urgentemente um novo treinador. O grande clube brasileiro já traçou o alvo prioritário: o atual técnico do Zenit São Pettersburg, André Villas-Boas. 2 milhões de euros anuais é o salário que o português de 38 anos vai receber, se aceitar o convite.

O treinador português prepara-se para conquistar o campeonato russo, mas a péssima campanha europeia desiludiu os dirigentes e os adeptos do Zenit. Com várias estrelas internacionais na equipa, esperava-se muito mais. A permanência na Rússia do ex-treinador da Académica, do FC Porto, do Chelsea e do Tottenham vai ser analisada no final da temporada. Ou seja, o São Paulo FC, se conseguir convencer o português a rumar ao Brasil, tem ainda que esperar algumas semanas pela sua chegada.

O próprio técnico já deu conta do desejo de emigrar para o Brasil. Ao site UOL Esporte referiu: "Trabalhar no Brasil é uma ambição, porque seria trabalhar com o talento em estado puro, e poderia levar os conceitos europeus de treino. Não é impossível que eu trabalhe no Brasil em breve. Vai depender do projeto e das pessoas".

Esta não é a primeira vez que o treinador é pretendido pelo clube paulista. O treinador confessou ao já referido site UOL Esporte que esteve quase a assinar em 2012: "(…) Conversamos à época, mas realmente apareceu a proposta (do Tottenham). Eu identifico-me com o São Paulo, porque foi o primeiro clube no Brasil a conversar comigo (…)".

Na altura, Villas-Boas chegou a reunir-se com dirigentes do São Paulo FC no Brasil, propondo que, caso estivesse disponível para o desafio, necessitaria de estar 6 meses a residir no país antes de assinar, de forma a conhecer muito bem o #Futebol brasileiro.

Paulo Fonseca é a alternativa

Se não for possível contratar Villas-Boas, o alvo poderá ser Paulo Fonseca, treinador de 42 anos do Paços de Ferreira. Os 2 candidatos têm em comum uma ligação ao FC Porto, embora tenham tido resultados muito distintos. Villas-Boas em 2010-2011 conquistou a Supertaça, a Taça de Portugal, o campeonato, e a Liga Europa. Já Paulo Fonseca em 2013-2014 apenas conseguiu conquistar a Supertaça, tendo abandonado o comando técnico dos "Dragões" a 2 meses e meio do fim da temporada.

A viver época de eleições, o presidente do clube da capital do móvel vai tentar renovar o mandato, e, em declarações ao Jornal O Jogo, prometeu que, se continuar a merecer a confiança dos sócios, quer renovar o contrato de Paulo Fonseca: "claro que queremos a continuidade do treinador, mas também sabemos que o mercado pode trair as nossas pretensões (...)". No entanto, sobre o seu futuro, Paulo Fonseca deixa todas as possibilidades em aberto.