A eliminação do #Real Madrid da #Liga dos Campeões, após o empate caseiro a uma bola com a Juventus, é esta quinta feira, 14 de Maio, destaque na imprensa desportiva a nível mundial. Em Espanha, as capas dividem-se entre os lamentos pelo afastamento da equipa de Ronaldo e a ironia dos catalães que já têm presença marcada na final de Berlim. Já em Itália celebra-se o regresso histórico da Juventus a uma final europeia.

O jornal 'Marca', normalmente afeto aos merengues, é dos mais acutilantes ao escrever que a eliminação se tratou do "fiasco do século" e puxa para a primeira página uma fotografia de Cristiano Ronaldo quase em lágrimas, após uma jogada de ataque em que o internacional português opta por passar a um colega de equipa, em vez de atirar à baliza. Já o jornal 'Sport', mais afeto ao Barcelona, escreve, com alguma ironia, "Que pena! Não haverá clássico em Berlim".

Em Itália, os jornais desportivos fazem a festa com o regresso da Juventus a uma final da Liga dos Campeões, 12 anos depois. O jornal 'Corriere dello Sport' escreve "Heróico", enquanto 'La Gazetta dello Sport' assinala a festa feita pelos italianos no Estádio Santiago Bernabéu e sublinha que será a oitava final de Lionel Messi. Já em França, o 'L'Équipe' faz capa com "Grande Juve" e, em Inglaterra, o 'Daily Mail Sport' é mais crítico ao escrever "Gareth Fail", numa referência ao fracasso da equipa do jogador galês.

Entretanto, nas redes sociais muitas foram as imagens que surgiram a ironizar a eliminação do Real Madrid. Cristiano Ronaldo, Gareth Bale ou Iker Casillas são os mais criticados, enquanto que do lado italiano muitas são as imagens a enaltecer a passagem à final. Morata, que no final da época passada trocou o Real Madrid pela Juventus, e que ontem marcou o golo que valeu o empate no jogo, é o que recebe mais elogios.

Ronaldo alcança Messi no recorde de golos

Apesar da eliminação, Ronaldo até marcou um golo, através da conversão de uma grande penalidade, e aumentou a sua conta pessoal para 77 tentos apontados na Liga dos Campeões. Este é o mesmo número que já tinha sido alcançado por Lionel Messi, mas este último tem ainda a final para aumentar a sua conta pessoal e tornar-se o melhor marcador de sempre da Liga dos Campeões já nesta época.