A Juventus tornou-se ontem finalista da Liga dos Campeões, ao defender a vantagem que trazia da 1.ª mão, e depois de ter aguentado um empate a uma bola no Santiago Bernabéu, contra o Real Madrid. A vecchia signora vai agora encontrar o Barcelona em Berlim na grande final da prova. Há muito que os fãs do futebol mundial torciam por um encontro com estas duas equipas cheias de história na Europa. E sim, ainda mais esperado que um duelo entre os rivais Real Madrid e Barcelona.

Juventus vai lutar pela terceira Taça

Doze anos depois, eis que a #Juventus chega finalmente ao topo da Europa. Foi uma escalada colossal, depois de ter sobrevivido ao escândalo Calciocaos e de ter passado pela segunda divisão italiana. A equipa tetra-campeã italiana não só deu uma lição de táctica ontem no Bernabéu, como deu um pequeno vislumbre daquilo que poderá fazer na final contra o Barcelona. Por momentos, esqueçam o Catenaccio. Esqueçam que esta equipa tem mentalidade ultra-defensiva.

Facto: este ano, a Juventus é a segunda melhor equipa - senão a melhor - da Europa. Domina internamente, tal como o Barça, e para chegar à final da 'Champions' quebrou adversários como Dortmund, Mónaco e Real Madrid. É de recordar que esta época, as equipas mencionadas apostaram tudo na Europa. Além disso, uma equipa italiana chega finalmente a uma final da 'Champions' no espaço de 5 anos, depois do Inter de José Mourinho ter conquistado o troféu em 2010. A Juve chega agora à 7.ª final da sua história e vai lutar com todas as forças pela 3.ª conquista na prova.

  • Palmarés: 1984/85 e 1995/96
  • Provas em disputa (14/15): Liga italiana (Campeão), Taça de Itália e #Liga dos Campeões
  • 11 base na 'Champions': Buffon; Barzagli, Chiellini, Lichsteiner, Evra; Pirlo, Pogba, Marchisio, Vidal; Tévez e Morata.

Barcelona de Luís Enrique melhor que o de Guardiola?

Aos poucos, parece que o "fantasma" de Pep Guardiola começa a desaparecer de Camp Nou. Um dos grandes obreiros deste feito é o técnico Luís Enrique, que tomou conta da equipa após a saída de Tata Martino. Aos olhos do público, iriam demorar vários anos até que o Barcelona se pudesse reerguer após a quebra do tiki-taka. Mas isso aconteceu mais rápido do que era esperado, pois os catalães chegam à final após mostrarem que o seu "velho" estilo de jogo está de volta com um protagonista especial: Lionel Messi.

É inevitável não associar o astro argentino ao sucesso do Barça. Com 10 golos na prova, é o melhor marcador a par de Cristiano Ronaldo, e tem ainda o jogo da final para poder ultrapassar o português. Apenas quatro anos depois, o Barcelona marca presença na 8.ª final da sua história, com metade destas a serem disputadas desde 2006, altura em que Guardiola começou a mudar a história do futebol. Agora é Luís Enrique que o pode fazer. Em Berlim, tem a possibilidade de conquistar a sua primeira grande competição europeia e "dar" ao Barcelona o 5.º troféu da Liga dos Campeões, podendo igualar Liverpool e Bayern Munique. #F.C. Barcelona

  • Palmarés: 1991/92, 2005/06, 2008/09 e 2010/11
  • Provas em disputa (14/15): Liga espanhola (Campeão), Taça do Rei e Liga dos Campeões
  • 11 base na 'Champions': ter Stegen; Mascherano, Piqué, Dani Alves, Jordi Alba; Busquets, Rakitic, Iniesta; Messi, Neymar e Suárez.