Nascido em Amparo, em São Paulo, no Brasil, a 13 de Fevereiro de 1981, como Anderson Luís da Silva, Luisão é o capitão do #Benfica e poderá estar a poucas horas de conquistar o seu quarto título de campeão português. Para a maioria dos benfiquistas é o grande exemplo da "mística" do clube e os recordes que vem batendo, a nível individual, prometem-lhe um lugar de destaque na história encarnada.

Contratado ao Cruzeiro na época 2003/04, por 1 milhão de euros, o brasileiro teve uma adaptação atribulada, apesar de ter marcado no jogo de estreia frente ao Belenenses. A sua morfologia, muito alto e esguio (1.92m), alguma lentidão a reagir, lesões frequentes e lances menos conseguidos criaram alguma desconfiança junto dos benfiquistas, que há muito procuravam um sucessor à altura de nomes como Mozer, Ricardo Gomes ou Aldair, grandes figuras dos anos 90.

Depois da Taça de Portugal na época de estreia, ganha ao FC Porto de José Mourinho, sob o comando de Giovanni Trapattoni, conquistou o seu primeiro campeonato nacional na época 2004/05, vencendo também a Supertaça frente ao Vitória de Setúbal. Assumindo-se como titular, marcou aquele que é considerado o seu golo mais decisivo, em Alvalade a 14 de Maio de 2005, em jogo a contar para a 33ª jornada que escancarou as portas do título aos encarnados. Ainda hoje, muitos sportinguistas e o próprio guarda-redes Ricardo contestam a validade do golo, argumentando carga ou mão na bola.

A partir dessa época, Luisão, independentemente do treinador ou parceiro, tornou-se num dos jogadores mais apreciados pela legião de adeptos que acompanha a equipa. Tal como tantos outros, muitas vezes foi anunciada a iminência da sua saída mas, por sua cedência ou melhoria da oferta do Benfica, o casamento mantém-se.

Em 2006/07 envergou a braçadeira de capitão pelas primeiras vezes, em substituição de Nuno Gomes e Petit, "cargo" que tem ocupado nas últimas épocas e lhe vale um recorde de enorme destaque, dado que ultrapassou, em 26 de Abril, o mítico Mário Coluna, como o jogador com mais jogos nessa condição (fará este domingo o 332º jogo com a braçadeira).

Detém, igualmente, o recorde de estrangeiro com mais jogos de águia ao peito, com larga vantagem sobre Maxi Pereira (100 jogos a mais), o uruguaio cujo processo de renovação ainda não está concluído. Em termos absolutos é o 7º, com 449 jogos, tendo ultrapassado Eusébio (440) e Simões (447). Mantendo a regularidade habitual, aproximar-se-á do quarto lugar na próxima temporada (Humberto Coelho disputou 496 jogos).

Sob o comando de Jorge Jesus, desde 2009/10, viu o seu palmarés crescer de forma significativa, com 2 campeonatos, 1 Taça de Portugal, 4 Taças da Liga (ganhou outra com Quique Flores) e 1 Supertaça, para além de duas finais da Liga Europa perdidas frente ao Chelsea e Sevilha. O treinador, cujo contrato termina no final da presente época, tem demonstrado absoluta confiança nas qualidades do capitão, destacando, de forma vincada, as suas aptidões físicas, a sua capacidade na marcação, o excelente jogo aéreo e, acima de tudo, a sua liderança, em campo e no balneário.

Luisão teve momentos menos felizes, como a discussão com Katsouranis em pleno jogo (2008), que valeu um processo disciplinar a ambos, ou a alegada agressão ao árbitro alemão Christian Fischer num jogo de preparação frente ao F. Dusseldorf (11 de Agosto de 2012), situação que o impediu de competir durante dois meses. Insuficientes, no entanto, para manchar a aura e o carisma que os benfiquistas atribuem ao internacional brasileiro (45 jogos e 3 golos pela "canarinha"), que conta as horas para ser o primeiro a erguer os troféus que o Benfica ainda pode conquistar esta época. #Futebol #Primeira Liga Portuguesa