#José Mourinho é sem dúvida é o campeão português mais mediático. O seu Chelsea, que, apesar de rico, está longe de ser uma equipa da dimensão de Manchester ou de Liverpool, conseguiu conquistar a dificílima Premier League (a 5ª da história do clube londrino, a 3ª de Mourinho em Stamford Bridge).Jorge Jesus conseguiu o bi-campeonato para o Benfica, algo que já não acontecia há 3 décadas para os lisboetas. Mas existem ainda mais campeões portugueses.

Vítor Pereira chegou já a meio da temporada ao Olympiacos. Para surpresa de muitos, o habitual campeão grego estava na frente com apenas um ponto de vantagem sobre o Paok de Salónica. Desde então as coisas começaram a correr melhor e acabou a prova com 12 pontos de vantagem (sobre o Panathinaikos, o segundo classificado). No entanto, o título pode ser retirado por suspeitas de do corrupção do presidente do Olympiacos .

Quatro anos depois da sua gloriosa época pelo FC Porto e de passagens mal sucedidas por Inglaterra, André Villas Boas regressou aos títulos (o seu primeiro fora de Portugal), ao conseguir sagrar-se campeão russo com o Zenit São Petersburgo, onde atuam os portugueses Danny, Neto e os nossos também bem conhecidos Garay, Hulk e Witsel. O treinador pode agora rumar a outras paragens.

Na Suíça, foi Paulo Sousa quem fez a festa. O seu Basileia empatou a 0 com o Young Boys e arrecadou assim o ponto necessário para o 6º campeonato consecutivo daquele clube. Agora, o próximo passo é conquistar a Taça da Suíça. Há quem diga que o treinador pode estar a caminho de Itália ou da Grécia.

Quem também pode fazer a festa em breve é Jesualdo Ferreira. O veterano treinador chegou ao Zamalek há poucos meses e está neste momento em boas condições de arrecadar o título que escapa ao clube há vários anos (neste momento ocupa o primeiro lugar, com 3 pontos de vantagem). Antes da sua chegada, o treinador era Jaime Pacheco, que tinha deixado o clube na liderança e que saiu por divergências com a direção. Ou seja, dois portugueses podem ser campeões nacionais na mesma época e com o mesmo clube.

Toni também esteve muito perto de conquistar o campeonato para o modesto Tractor. Mas não conseguiu vencer o jogo decisivo contra o Naft (empataram 3-3), dando assim o título ao Sepahan. Após o apito final, Toni, julgando que era campeão, fez a festa durante...10 minutos!

Caso se confirme a conquista do Zamalek, este pode ser o melhor ano de sempre para os treinadores nacionais. Até ao momento, os melhores resultados foram alcançados em 2010. Na altura, foram 6 os treinadores portugueses campeões nacionais (Jorge Jesus, António Conceição, José Mourinho, Álvaro Magalhães, Guilherme Farinha e Nelo Vingada).

José Pereira, presidente da Associação Nacional de Treinadores de Futebol, declarou à Rádio Renascença, estar muito satisfeito com os resultados dos técnicos portugueses: "Queremos continuar na senda do sucesso. Temos a sensação de que dificilmente um país conseguirá ter cinco campeões na Europa. É uma grande satisfação para nós". #Por onde anda...