Tondela e Desportivo de Chaves empataram, por 2-2, e deixaram as decisões da subida para a 46ª e última jornada da Segunda Liga. Num jogo de emoções fortes, os flavienses entraram a ganhar, mas deixaram os homens da casa dar a volta ao marcador. Com as bancadas cheias, os flavienses ainda chegaram à igualdade que deixa os pupilos de Quim Machado a somente um ponto de fazer história. Quanto ao Chaves, o clube está em igualdade pontual com o União da Madeira, Sporting da Covilhã e Sporting B. Uma vitória na última ronda pode não chegar.

Entrou melhor o Desportivo de Chaves, que inaugurou o marcador logo aos 7 minutos, quando João Reis fez um grande golo de pontapé de bicicleta. Em vantagem, os flavienses mantiveram-se na mó de cima com mais bola e sempre mais perto da baliza de Cláudio Ramos. Com Arnald em destaque na frente de ataque, e a fazer a "cabeça em água" à defensiva tondelense, parecia que estaria mais perto o segundo golo do Chaves do que propriamente o empate por parte dos pupilos de Quim Machado. No entanto, o minuto 15 foi de "alvorada" para o Tondela, que começou aos poucos a entrar na defensiva adversária com maior predominância para os laterais Edu Machado e Pedro Araújo, respectivamente pelos lados direito e esquerdo do ataque dos amarelos e verdes.

Com maior ligação entre sectores e com Piojo e aparecer em todo o lado, foi precisamente do argentino que surgiu a primeira grande oportunidade de golo do Tondela, com o camisola 9 a atirar por cima já bem dentro da grande área. Seria apenas o aviso para o que havia de acontecer aos 38 minutos, quando Pedro Araújo fez um lançamento manual da esquerda direitinho para a cabeça de Pica que, de cabeça e costas para a baliza empatou o jogo, explodia de alegria o Estádio João Cardoso. Já sem Carlos Pinto no banco, que havia sido expulso aos 31' por palavras ao árbitro Bruno Paixão, o Chaves sentiu em demasia o empate, mas conseguiu segurar o ímpeto tondelense até ao intervalo, num resultado que se aceitava.

A segunda parte arrancou de forma cautelosa, e por vezes demasiado apática, com ambas as equipas a tentarem jogar no erro do adversário. No entanto, aos 58 minutos, Tozé Marreco saiu da zona do ponta-de-lança e na direita fez um cruzamento com conta, peso e medida para a cabeça de Machado, que na entrada da pequena área fez o 2-1 para o Tondela, estava carimbada a cambalhota no marcador e voltava a explodir a festa no João Cardoso. Com este resultado, os tondelenses confirmavam a subida à liga NOS e sagravam-se campeões da #Segunda Liga. Mas, no melhor do #Futebol, a resposta do Desportivo de Chaves foi imediata, e Luís Pinto, que havia entrado em campo 5' minutos antes, aproveitou um erro do guarda-redes e da defensiva do Tondela para empatar o marcador a 2-2, estavam decorridos 62 minutos.

Com um jogo de parada e resposta, e com mais espaço nas costas das defensivas, tanto o Tondela como o Chaves foram chegando com relativo perigo às balizas adversárias, mas acabou por ser dos flavienses a derradeira grande oportunidade de golo, quando, aos 76', Barry falhou de baliza aberta a cruzamento de Luís Pinto. O resultado final premeia mais o Tondela, que assim fica a precisar de apenas um ponto para festejar a inédita subida à liga NOS. Quanto ao Chaves pode morrer na praia, porque, mesmo vencendo na derradeira ronda, a promoção à primeira divisão já não depende em exclusivo dos flavienses.