Diz o ditado que "velhos são os trapos". Fernando Melo personifica na perfeição este dito popular e é um raro caso de longevidade no #Futebol em Portugal. Aos 59 anos, o bancário de profissão, natural da Guarda, continua a jogar futebol federado e não garante que não vá chegar à "barreira" dos 60 ainda em atividade. Na presente época representou o Mileu Guarda Sport Clube, clube da cidade mais alta do país, que competiu na IIª Divisão Distrital da Associação de Futebol da Guarda.

Melo foi titular em nove dos 17 jogos que a equipa disputou na temporada que terminou no último domingo, entre campeonato, Taça de Honra e Taça de Promoção. Feitas as contas, o veteraníssimo guardião fez mais 90 minutos que o seu companheiro de posição, que tem idade para ser seu neto. O segredo para continuar a jogar passa por "gostar muito de futebol e ter uma vida mais ou menos regrada sem grandes excessos, para além de uma condição física que me permite ter o mesmo peso há muitos anos", explicou, em exclusivo à Blasting News, o atleta que completou 59 anos no passado dia 17 de março.

Esta é uma espécie de "segunda vida" de Melo no futebol, depois de um interregno em 2012/2013, após 40 épocas consecutivas de inscrições na Federação Portuguesa de Futebol. Na pré-época de 2013/2014, o também elemento mais velho da equipa do Núcleo das Velhas Guardas da Associação Cultural e Desportiva da Guarda/Associação Desportiva da Guarda deu nas vistas num amigável com o Mileu e recebeu o inesperado convite para regressar ao ativo. Após alguma hesitação, acabou por aceitar e esta época decidiu permanecer. Melo revela que outro dos fatores que "ano após ano me levam a adiar a decisão de abandonar" é a "amizade" que mantém com os diretores do Mileu e com o treinador Liberalino Almeida, seu companheiro de equipa na extinta Desportiva da Guarda.

Quando questionado se terá disputado o seu último jogo oficial no último domingo, em que o Mileu empatou a quatro bolas em Paços da Serra, o guarda-redes, que se iniciou no futebol aos 14 anos, confessa que ainda não decidiu: "Não sei se terá sido o meu último jogo. Vamos ver como estarei em agosto ou setembro e depois decido", salienta o atleta que se mostra "orgulhoso" por "ainda poder dar alguma coisa ao futebol com esta idade", mas ao mesmo tempo lamenta que haja "falta de guarda-redes" na zona da Guarda. Ao longo da sua extensa carreira, Melo representou a Desportiva da Guarda, Mangualde, Souropires, Guarda Desportiva, Estrela de Almeida e Mileu.