Tondela, União da Madeira, Sporting da Covilhã, Desportivo de Chaves e Feirense: à partida para a última jornada da Segunda Liga estas eram as cinco formações que matematicamente poderiam alcançar a tão esperada subida ao campeonato principal. O Feirense precisava praticamente de um milagre, já que teria que ganhar em Faro e aguardar por desaires dos seus adversários. O Tondela tinha a vida mais facilitada, dado que partia de uma posição acima dos restantes e bastava-lhe um ponto para assegurar a ascensão à Liga NOS. O oponente no derradeiro embate era o Freamunde, equipa que esteve em primeiro lugar durante grande parte da época.

Mesmo a jogar com 10 desde os 11 minutos (devido à expulsão de Mesquita), o Freamunde adiantou-se no marcador aos 69 minutos com um golo de Ansumane Júnior. Festejava o D. Chaves que, com este resultado, não só subia como se sagrava campeão da Primeira Liga. Porém, mesmo vencendo por dois golos o Oliveirense, os flavienses acabaram por cair por terra.

André Carvalhas, no último minuto, empatou o jogo frente ao Freamunde. O Tondela conseguiu o ponto que lhe faltava e subiu ao principal escalão do futebol nacional e colocou o União da Madeira em posição de subida. Os madeirenses venceram confortavelmente o Oriental por 3 a 0 e usufruíram das regras de desempate por confronto direto para regressarem à Primeira Liga.

O Sp. Covilhã, mesmo tendo vencido nos Açores o Santa Clara com uma vantagem de dois golos, ficou à porta da subida. O Feirense viu gorada qualquer possibilidade que tinha de subir ao perder por 4 a 1 frente ao Farense.

A época 2015/16 vai comportar, deste modo, três equipas do arquipélago da Madeira. O União volta à Primeira Liga 21 anos depois (foi despromovido em 1994/95). Vítor Oliveira regista a sétima promoção de uma equipa à I Liga. Após ter conquistado este feito no passado com Académica, União de Leiria, Paços de Ferreira, Leixões e Arouca, repete-o com a turma dos "capões".

Por sua vez, o Tondela regista uma subida inédita na sua história e sagra-se campeão da #Segunda Liga. A equipa orientada por Quim Machado consegue a promoção após uma caminhada que se iniciou na época 2004/05, quando a equipa do distrito de Viseu subiu dos distritais para a III Divisão Nacional. A ascensão meteórica do Tondela culmina agora com um lugar entre as melhores equipas nacionais e o título de campeão da Segunda Liga.

Em ritmo inverso Trofense, Marítimo B e Atlético de Lisboa não obtiveram os pontos necessários à manutenção e dizem adeus às competições profissionais. #Primeira Liga Portuguesa