O #Benfica é contra o sorteio de árbitros para apitar os encontros entre os clubes da primeira e segunda ligas de futebol. O emblema presidido por Luís Filipe Vieira votou contra as propostas de FC Porto e #Sporting e que levaram a maioria dos clubes a aprovar o sistema de sorteio dos juízes de partida. A decisão, tomada durante a assembleia-geral da Liga de Clubes de ontem, levou mesmo o Benfica a abandonar os trabalhos da reunião. Termina assim o sistema de nomeação de árbitros, que muitas críticas tem gerado entre os agentes do futebol.

Depois do Sporting ter levado sozinho uma primeira proposta a votação na generalidade para a realização de sorteio de árbitros, ontem foi a vez do FC Porto apresentar uma intenção semelhante. Os dois clubes rivais defendem que os juízes de partida devem ser sorteados e não nomeados como acontece atualmente. Contudo, defendem que, para os jogos considerados mais difíceis, como os que envolvem os três grandes, devem apenas ser chamados os árbitros com insígnias internacionais. A medida, que ainda tem de ser ratificada pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF), contou com o apoio de 28 clubes, contra 16, e vai ser implementada já na próxima época.

Um dos clubes que votou contra foi o Benfica. Paulo Gonçalves, assessor jurídico do Benfica, estranhou o facto de FC Porto e Sporting conseguirem chegar a consenso sobre as suas propostas em cinco minutos e ainda criticou o facto dos dois clubes não terem ouvido as associações de árbitros.

Em defesa da proposta, Pinto da Costa sublinhou que "é um marcar de posição" e deu um exemplo de uma nomeação que considerou errada: "Quando para um Vitória de Guimarães - FC Porto foi escolhido um árbitro que tinha descido de divisão e foi repescado, é evidente que não podemos confiar nestas pessoas". O presidente portista referia-se à nomeação de Paulo Baptista.

Já Bruno de Carvalho considerou que se tratou de "uma vitória para o futebol português, para a clarificação, para acabar, de uma vez por todas, com a suspeição que reina no futebol português". O presidente do Sporting tem sido um dos mais críticos quanto à arbitragem e sempre defendeu o sorteio de árbitros.

A Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol já se mostrou contra a proposta, mas Marco Ferreira, árbitro internacional que esta época foi despromovido, congratulou-se com a decisão. "Parabéns a quem teve a coragem de acabar com o sistema, acabaram de passar atestado de incompetência a quem se acha muito importante... Acabaram de tirar o único 'brinquedo' que restava...", escreveu o juiz da Madeira na sua página pessoal do Facebook, referindo-se a Vítor Pereira, presidente da Comissão de Arbitragem da FPF. Entretanto, este já se mostrou contra a decisão. #F.C.Porto