É grande a expetativa em torno da seleção portuguesa quanto ao seu desempenho no Europeu de sub-21, que está a ser disputado na República Checa. Após uma fase de qualificação perfeita com triunfos em todos os 10 jogos disputados, Portugal defronta hoje a Inglaterra na primeira jornada da fase final do campeonato que conta apenas com oito participantes. Curiosamente, no lote de 23 convocados da seleção das quinas constam o jogador mais novo, mas também um dos mais velhos, entre todos os 184 atletas presentes na prova.

Com apenas 18 anos, celebrados em março, o médio portista Rúben Neves é o "benjamim" da prova e, caso tivesse sido chamado ao Mundial de sub-20, onde Portugal caiu nos quartos-de-final, teria sido também o mais novo da seleção das quinas. Ao invés do trinco do FC Porto, Paulo Oliveira partilha o estatuto de jogador mais "idoso" do Euro sub-21 com o sueco Patrik Carlgren. Com 23 anos, o defesa central do Sporting nasceu a 8 de janeiro de 1992, precisamente no mesmo dia do jogador do AIK de Estocolmo.

Outro facto curioso relacionado com a seleção portuguesa é que o Sporting é o clube com mais jogadores presentes na competição entre as oito seleções participantes. De facto, o clube de Alvalade tem sete atletas dos seus quadros a participar na prova. São eles o já citado Paulo Oliveira, mas também Tobias Figueiredo, William Carvalho, João Mário, Carlos Mané, Ricardo Esgaio e Iuri Medeiros, sendo que os dois últimos rodaram por empréstimo na segunda metade da época que está a terminar na Académica e Arouca, respetivamente. A seguir ao Sporting surgem três clubes com quatro convocados: Sparta de Praga, Kaiserlautern e o desconhecido Cuckaricki, da Sérvia.

Ainda no que concerne a curiosidades, a Itália é a única seleção que não convocou qualquer jogador já internacional pela seleção principal. Em oposição, a Suécia é, entre os finalistas, o país que mais internacionais pela seleção principal chamou, num total de 12 atletas.

Quanto à tarefa de Portugal para o jogo de hoje não se afigura fácil, uma vez que vai defrontar uma das melhores duplas de ataque da prova. A Saido Berahino (West Bromwich Albion), melhor marcador da qualificação, com 10 golos em 10 jogos, junta-se o temível Harry Kane (Tottenham), que marcou seis golos em oito jogos. Contudo, Portugal também tem os seus argumentos e a fase de qualificação provou que valor não lhe falta para fazer boa figura em território checo. Resta saber se lhe chega para garantir um título que lhe foge há muitos anos. #Selecção