É a notícia do dia em Espanha. O internacional português #Cristiano Ronaldo vendeu 60% dos seus direitos de imagem a Peter Lim, o magnata asiático que é dono do Valência. Os restantes 40% vão continuar a ser detidos pelo #Real Madrid, clube onde joga. Alguma imprensa espanhola especula sobre os efeitos que esta compra poderá influenciar nos futuros duelos entre Real Madrid e Valência.

Os direitos de imagem de Cristiano Ronaldo ficam assim na posse de Peter Lim, principal accionista do Valência, o que o futebolista, eleito melhor do mundo, considera uma estratégia para entrar no mercado asiático. Foi o próprio Cristiano Ronaldo a anunciar o negócio, através da sua página oficial. Numa mensagem, o craque do Real Madrid fez o comunicado que poucos esperariam.

"Estou muito contente por anunciar o meu último negócio com a Mint Media, do meu bom amigo Peter Lim, de Singapura, que adquiriu os meus direitos de imagem. É um passo muito estratégico para mim e para a minha equipa de imagem, para levar a marca Cristiano Ronaldo para um próximo nível, especialmente no mercado asiático", declarou o futebolista português.

Recorde-se que, em 2013, os direitos de imagem de Ronaldo foram muito discutidos, aquando da renovação de contrato do português. Na altura, o melhor futebolista do mundo exigia ter uma maior percentagem de direitos de imagem do que o Real Madrid, que agora vendeu ao dono do Valência. "Golpe baixo de Ronaldo a Florentino Pérez [presidente do Real Madrid]", titula o jornal espanhol Mundo Deportivo.

Aos 30 anos, Cristiano Ronaldo conseguiu uma grande mais-valia financeira, mas lançou mais uma polémica em Espanha. É que são poucas as pessoas que cingem este acordo a negócios de imagem e financeiros entre Ronaldo e Peter Lim. Ao invés, leem nas entrelinhas um acordo entre Ronaldo e o Valência. Na edição desta terça-feira do jornal Mundo Deportivo, especula-se já que Peter Lim poderá pedir aos seus jogadores que não "toquem" em Ronaldo durante os confrontos entre Valência e Real.

"Com a aliança Cristiano-Lim o debate está servido: O que aconteceria se, por desgraça, algum jogador do Valência lesionasse com gravidade o português? Lim pedirá ao plantel ché que não toque no seu novo ícone publicitário nos duelos entre as duas equipas? Cristiano financiará, indirectamente, o Valência?", são algumas das perguntas que o diário espanhol levanta.

O Mundo Deportivo teoriza, mesmo, que com os rendimentos auferidos neste negócio, o Valência poderá melhorar o próprio plantel, reforçando uma equipa que se bate pelos mesmos objectivos que o Real Madrid... de Cristiano Ronaldo. #Futebol