#Cristiano Ronaldo, se não tivesse como concorrente Lionel Messi, seria provavelmente o jogador na história com mais Bolas de Ouro de sempre. Desde muito cedo na sua carreira, o português viu-se obrigado a partilhar prémios individuais e colectivos com o argentino, algo que irá prejudicar o seu legado quando se reformar. Ronaldo não tem qualquer tipo de problema pessoal com Messi, contudo sente que o argentino, na última década, lhe tem "roubado" a oportunidade de ser, consensualmente, o melhor jogador da sua geração e um dos melhores de sempre.

As comparações dos dois jogadores são inevitáveis e quando alguém é questionado sobre quem é o melhor jogador do planeta surgem rapidamente dois nomes à cabeça: Cristiano Ronaldo e Lionel Messi. Um venceu três Bolas de Ouro, o outro quatro, e ambos sentem que poderiam ter ganho muito mais se o outro não fosse futebolista profissional.

Na história do futebol, é pouco comum verificarmos uma situação de dois jogadores dominarem o futebol mundial e partilharem constantemente prémios individuais, sem nenhum deles se conseguir destacar. Por vezes, Cristiano Ronaldo fica um pouco frustrado com as boas exibições de Messi e já foi tornado público alguns nomes que o português costuma chamar ao argentino, todos eles pouco amigáveis. Sempre que ambos se defrontam no mesmo relvado, o ambiente fica um pouco mais pesado, mas ambos tentam disfarçar que do outro lado do campo está o seu arqui-rival, que, ao longo dos anos, lhe tem retirado a sua grandeza.

Na presente temporada, que agora termina, Lionel Messi saiu por cima e é o claro favorito à conquista da sua quinta Bola de Ouro, visto que já venceu a Liga Espanhola e se prepara para conquistar mais uma Liga dos Campeões, enquanto Ronaldo ficou em branco e somou uma época decepcionante e muito abaixo das expectativas. Actualmente, Messi é um homem feliz, em contraste com Ronaldo, que pretende mudar de clube, provavelmente para o PSG, sente que os seus melhores anos já passaram e se encontra na fase descendente da sua carreira.