Julen Lopetegui vai para a segunda época ao comando dos azuis e brancos e uma das suas principais características (da qual irei falar mais à frente) é a de "o que é nacional, é bom". O técnico espanhol tem preferência por jogadores do seu país. Prova disso, é o grande número de jogadores espanhóis a atuar no Dragão. Certamente que o treinador não ficará por aqui...

Lopetegui chegou ao Dragão no início da temporada transacta para suceder a Paulo Fonseca, que não conseguiu vencer nada para além da Supertaça Cândido Oliveira, na época 2013/14. Lopetegui ainda tem um registo pior, uma vez que ainda não conta com qualquer título. Algo que o técnico espanhol tem bem vincado é o seu gosto por trazer jogadores do seu país.

Na temporada passada, Julen Lopetegui trouxe 5 jogadores espanhóis para o Dragão. Um deles foi Andrés Fernández, guarda-redes que apenas fez 4 jogos ao serviço dos Dragões. Subindo mais no terreno, Lopetegui trouxe dois reforços para a defesa: Marcano, que foi peça fundamental do esquema azul e branco ao longo da temporada, e José Ángel, que ainda realizou 13 jogos.

Por fim, também o ataque teve um toque de "magia espanhola", com as inclusões de Tello que veio por empréstimo e realizou 37 jogos, tendo apontado 8 golos, e também Adrián López, que em 18 jogos, marcou um golo.

Já esta temporada, Lopetegui trouxe mais dois reforços da armada espanhola. Trata-se de Alberto Bueno, avançado vindo do Rayo Vallecano, que deu provas de grande valor por terras espanholas, e um grande nome, Iker Casillas.

Sem dúvida que esta última contratação (Casillas) veio revolucionar completamente a qualidade e visão do campeonato português, sendo que este é o jogador com mais títulos no seu historial que alguma vez passou por Portugal.

O ideal de Lopetegui, em criar um mix de portugueses e espanhóis na primeira temporada não resultou de feição e isso denotou-se nos resultados, no que diz respeito a títulos. No entanto, o técnico espanhol terá de dar provas do seu valor esta temporada, isto claro, se quiser permanecer por mais algum tempo ao serviço dos Dragões.

Sem dúvida que a contratação de Casillas é uma prova do que o técnico espanhol quer, e certamente que as contratações ainda não irão ficar por aqui; certamente que irá buscar mais alguns compatriotas para completar o plantel azul e branco.

Recuando na História, ao longo do período das dinastias do reino de Portugal, tivemos a Dinastia Filipina, que era comandada pelos espanhóis. Será que Lopetegui quer recuar ao passado, reinando no campeonato português, sobretudo com atletas oriundos do seu país? É algo que temos de esperar para ver, aquando do início do campeonato. #F.C.Porto #Primeira Liga Portuguesa