Para além de pretender remodelar a sua frente de ataque, o #Sporting também tem como objetivo neste #Mercado de Transferências melhorar a qualidade do seu setor defensivo. Nesse sentido, e depois de confirmada a venda Cédric Soares ao Southampton, a posição de lateral-direito deverá ser uma das visadas, embora escasseiem notícias sobre o interesse dos "leões" em jogadores que atuem nessa zona do terreno. Na verdade, a equipa de Jorge Jesus parece mais interessada em garantir a aquisição de um defesa central, de preferência um dotado de experiência e capaz de liderar o eixo defensivo leonino. O clube confirmou, há poucas semanas, a aquisição em definitivo do passe de Ewerton, que chegou a Alvalade em janeiro, cedido por empréstimo pelos russos do Anzhi Makhachkala.

O defesa brasileiro custou 1.5 milhões de euros aos cofres leoninos e rubricou um contrato válido até 2019. A sua utilização nos primeiros meses da próxima temporada, contudo, está comprometida. O atleta, que em Portugal também alinhou pelo Sp. Braga, foi submetido a uma artroscopia ao tornozelo esquerdo devido a uma rotura total do ligamento lateral interno, lesão que terá contraído num treino. O Sporting informou que, depois de a cirurgia ter corrido "como previsto", Ewerton tem agora por ultrapassar um período de recuperação estimado de doze semanas.

Por isso, agora, e mais do que nunca, Bruno de Carvalho e os restantes dirigentes do futebol leonino irão virar as suas atenções para a aquisição de um central. Desde o final da época que têm sido vários os nomes associados ao Sporting, embora, para já, não pareça existir nada concreto. As possibilidades que ganharam mais força ao longo das últimas semanas foram Douglas e Douglão, ambos brasileiros.

O primeiro, atualmente no Dínamo de Moscovo, clube com o qual tem contrato até 2016, foi colega de equipa de Bryan Ruiz, novo reforço "verde e branco", nos holandeses do Twente, de onde se transferiu para o campeonato russo há duas épocas. O interesse do Sporting no jogador parece ter sido real, a avaliar pelas notícias ventiladas pela imprensa portuguesa, mas o elevado salário de Douglas parece ser um obstáculo bastante difícil de ultrapassar.

Já Douglão, cujo passe pertence ao Akhisar, da Turquia, parece ser um dossier bem mais fácil de resolver. O jogador tem apenas mais um ano de contrato com o seu atual clube e o salário que aufere parece estar dentro dos valores praticados pela SAD leonina. Caso viesse, teria a oportunidade de voltar a jogar ao lado de Ewerton que, curiosamente, já foi seu colega de equipa no Sp. Braga.