Foi Lito Vidigal, treinador do Arouca, a pôr o dedo na ferida. No final da histórica vitória da sua equipa sobre o campeão nacional, em Aveiro, Lito Vidigal comentou o excesso de avançados da equipa rival, lançando a discussão sobre uma possível desorganização ofensiva do #Benfica. Rui Vitória iniciou o encontro num esquema de 4x4x2 mas durante o encontro acabou por mostrar alguma desorientação, levando o próprio treinador adversário a dizer desconhecer com quantos avançados terminou o Benfica. Acostumado a jogar com apenas um avançado fixo, Rui Vitória está a renunciar às suas ideias e até terminou o encontro com três avançados.

Rui Vitória admitiu que muitas oportunidades foram desperdiçadas e escreve o jornal O Jogo que o Benfica fez 22 remates frente ao Arouca, o que comprova a ideia do treinador. No entanto, Manuel José não se mostra convencido com o fulgor ofensivo do Benfica. No fundo, são tiros de pólvora seca e a dinâmica ofensiva está longe de encantar. O treinador português Manuel José fala mesmo em poucas oportunidades claras e que o perigo só chegou através de "bolas paradas, lançamentos para a área, ressaltos...", segundo declarações ao jornal O Jogo

Rui Vitória começou o encontro com o Arouca, entregando as despesas do ataque a Jonas e Mitroglou, apoiados por Pizzi, Nico Gaitán e Ola John. Com o decorrer do encontro e em desvantagem, Vitória tentou de tudo e ainda acrescentou Carcela ao ataque (por troca com o defesa Eliseu) e perto do final, tirou o "seis" Samaris e fez entrar mais um avançado: Raúl Jimenez. Certo é que nem assim o Benfica chegou ao golo. 

Segundo informações do Correio da Manhã, Rui Vitória está contrariado com o actual sistema em vigor. O treinador queria jogar em 4x2x3x1, com um avançado fixo, mas as características de Jonas, o goleador do Benfica bi-campeão nacional, impedem este sistema. Rui Vitória admira Jonas e acredita na preponderância do avançado na equipa, mas ainda se sente perdido, à procura da fórmula da vitória. Jorge Jesus fez sucesso com a dupla Jonas e Lima na frente do ataque mas, sem o brasileiro que rumou ao Dubai, Rui Vitória tem muito trabalho pela frente. Para já, Mitroglou não convenceu e Jiménez mostrou pouco do seu potencial. 

Jonas será sempre a referência do ataque, mas terá que ceder espaço a um dos outros avançados. Segundo o jornal Correio da Manhã, Rui Vitória está a equacionar a hipótese de ceder o lugar mais fixo no ataque a Mitroglou (ou Jiménez), tentando que o "Pistoleiro" Jonas se torne mais móvel no ataque, fazendo o trabalho que Lima fazia na última época.

E vocês, acham que está aqui o segredo para o ataque do Benfica? Quem preferem ver ao lado de Jonas: Mitroglou ou Jiménez? Deixem as vossas opiniões, nos comentários mais abaixo.