#José Mourinho assinou, nesta sexta-feira, 7 de Agosto, contrato pelo #Chelsea até 2019, segundo anunciou o site oficial do Chelsea. A renovação surgiu, assim, um dia antes de os "blues" iniciarem nova época na Premier League diante do Swansea, pelas 17.30 horas de Portugal continental, e uma semana depois de terem perdido a Supertaça de Inglaterra, no confronto com o Arsenal, treinado por Arsène Wenger, um dos seus "inimigos" de estimação. 1-0 foi o resultado final. Mourinho vai lutar pela revalidação do título de campeão de Inglaterra, depois da Premier League conquistada na época passada, que se juntou à Taça da Liga inglesa, enquanto que, na Liga dos Campeões Europeus, não conseguiu ir além dos oitavos-de-final, devido à eliminação sofrida perante o Paris Saint-Germain. 

Como principal novidade para 2015/2016, surge Radamel Falcao, que tem em comum com Mourinho o facto de ter representado o FC Porto. O colombiano procura a reabilitação como goleador depois da letargia vivida no Manchester United. A conquista do título de campeão europeu é, portanto, o grande objectivo de José Mourinho, que, em seis épocas como treinador dos londrinos, não conseguiu qualquer troféu nas provas organizadas pela UEFA.

Considerando os jogadores que tem tido à disposição, e as provas dadas como treinador, não deixa de ser estranho que Mourinho não tenha qualquer troféu europeu desde que dirige tecnicamente o Chelsea. Neste âmbito foi mais feliz no FC Porto, onde venceu a Liga dos Campeões e a Liga Europa, proezas que foram fundamentais para ser contratado por Roman Abramovich, em 2004/2005. Nas duas primeiras épocas como técnico do Chelsea, sobressaíram igual número de títulos de campeão inglês.

Campeão europeu no Inter

No Inter de Milão, José Mourinho voltou a ser campeão europeu, em 2009/2010, numa época notável, uma vez que venceu também a Serie A e a Taça de Itália após erguer a Supertaça do mesmo país. Seguiu-se, depois, a experiência no Real Madrid, também sem troféus internacionais, mas, em 2011/2012, foi campeão de Espanha, numa época em que o ritmo, num dos principais campeonatos do mundo, foi avassalador perante o Barcelona de Guardiola e de ... Messi.